Dermatite seborreica: o que é, sintomas e tratamento

O problema é mais frequente durante o inverno e, apesar do nome complicado, a dermatite seborreica é algo comum e apresenta tratamentos que levam à cura

O dermatologista é capaz de indicar um tratamento específico para cada paciente com dermatite seborreica.
O dermatologista é capaz de indicar um tratamento específico para cada paciente com dermatite seborreica. FOTO Reprodução

Certamente você já ouviu falar em caspa, nome popular para a dermatite seborreica. A descamação do couro cabeludo, muito comum no outono/inverno, quando a temperatura mais baixa contribui para agravar o problema devido à maior velocidade de crescimento e maturação celular, também leva à queda de cabelo. Entenda mais sobre o assunto!

Problema comum

É desconfortável ver o cabelo coberto de pontos brancos, que também caem na roupa e dão a impressão de falta de higiene. No entanto, a descamação do couro cabeludo é mais comum do que se imagina e pode ser provocada até mesmo por fatores hormonais, mudanças bruscas de clima e pelo estresse.

“Seborreia é a oleosidade excessiva da pele e/ou do couro cabeludo. Ela não é uma causa da queda de cabelos. No entanto, na caso da caspa (dermatite seborreica), cerca de 72% dos indivíduos acometidos por essa dermatose apresentam algum grau de queda, que pode ser controlada com o tratamento”, destaca a dermatologista Carla Albuquerque.

Apesar do nome complicado, a dermatite seborreica nada mais é do que as conhecidas caspas.

Apesar do nome complicado, a dermatite seborreica nada mais é do que as conhecidas caspas. FOTO Reprodução

Segundo a profissional, a dermatite seborreica é uma doença crônica da pele (dermatose) que acomete as regiões de maior atividade das glândulas sebáceas, como a porção central da face, a parte central do tórax e o couro cabeludo. Não é doença contagiosa, como muitos pensam, e sua causa ainda é desconhecida. “O diagnóstico é feito pelo dermatologista, que irá se basear na localização das lesões e no relato do paciente”, afirma.

Sintomas da dermatite seborreica

Descamação, excesso de oleosidade, vermelhidão e coceira no couro cabeludo: esses são os sintomas mais comuns da dermatite seborreica. Seja em fios secos e ou oleosos, quem sofre de caspa e está perdendo os cabelos, é sinal de que a queda pode estar acontecendo devido à dermatite. Quando este for o caso, é imprescindível procurar um dermatologista.

“A dermatite seborreica pode se manifestar desde quadros mais leves, com descamação fina e pouca (ou nenhuma coceira) ou até com descamação mais intensa, mais grossa, acompanhada de vermelhidão e de irritação do couro cabeludo”, ressalta a dermatologista. Além disso, a caspa atrai fungos, e sua proliferação pode piorar a irritação no local.

Coceira frequente é um dos sintomas da dermatite seborreica.

Coceira frequente é um dos sintomas da dermatite seborreica. FOTO Reprodução

A cura está no controle

O tratamento é importante e pode envolver diversas medidas, desde lavagens mais frequentes, uso de xampus que contenham ácido salicílico, alcatrão, selênio, enxofre, zinco e antifúngicos, assim como cremes e pomadas que também agem contra fungos e, eventualmente, contendo corticosteroide. Toda orientação deverá ser dada pelo médico dermatologista.

Em todo caso, ao menor sinal de caspa, pode-se interromper o uso de sprays, pomadas e géis para o cabelo, assim como evitar o uso de chapéus ou bonés, que levam a uma melhora no quadro. Por se tratar de uma dermatose crônica e sem cura, não é possível erradicá-la, mas sim, controlá-la.

“Geralmente, indico um xampu anticaspa, que tenha ativos como antifúngicos e queratolíticos (como o ácido salicílico) na raiz/ no couro cabeludo, peço para o paciente começar o banho aplicando o produto na raiz, e deixar agir uns 3 a 5 minutos. Enquanto deixar agir o produto, aplicar um outro xampu (de acordo com o tipo de cabelo) ao longo dos fios, e oriento enxaguar tudo junto. Assim, não corremos o risco de os cabelos ficarem ressecados”, detalha a dermatologista. Além disso, evitar bebida alcoólica, alimentos condimentados e estresse ajudam a controlar a dermatite.

Consultoria Carla Albuquerque, dermatologista

 

LEIA TAMBÉM: