Crochê é coisa de mulher? Marcelo Nunes prova que não!

Marcelo Nunes é um artesão que viaja o Brasil ensinando crochê. Saiba mais sobre sua história e conheça dicas sobre a profissão.

“Crochê é coisa de mulher, de vovó, de menina”… Existem esteriótipos mais inadequados do que esses? Atualmente, a técnica está super em alta no universo da moda e do artesanato. E, para quebrar mais um esteriótipo, uma das referências nacionais na arte do crochê no Brasil é um… homem! Marcelo Nunes possui uma linha própria pela EuroRoma®, empresa de barbantes ecológicos, ministra workshops por todo o país, participa de programas de TV, produz material didático e vídeos para internet para quem quer aprender a tecer e produz peças mais do que incríveis!

Marcelo Nunes está sorrindo enquanto segura fios de crochê em sua mão

FOTO: Eurofios/Divulgação

 

De hobby a profissão

Como hobby, Marcelo e seus amigos formaram um grupo para aulas de artesanato. O grupo foi crescendo e Marcelo passou a ensinar a arte para mais e mais pessoas. “Sou apaixonado pelo meu trabalho, é uma sensação maravilhosa poder dividir meus conhecimentos” explica ele.

Dicas de crochê do Marcelo

Principais cuidados para produção de uma roseta: “é muito importante calcular a quantidade e colocação dos pontos para que se possa alcançar o designer das formas e curvas ideais que uma bela roseta necessita.”

Para um acabamento profissional: “ao terminar uma peça, corto o fio deixando aproximadamente 15cm de barbante e passo esse fio por dentro da alcinha final. Procuro sempre passar o mesmo fio sobre uns dois pontos, mais ou menos, parando com o mesmo sempre no avesso da peça, onde eu divido este fio em duas partes, passo apenas uma parte sobre um ponto que esteja próximo de onde foi feita a divisão. Feito isso, dou três nós, que ficam bem pequenos e imperceptíveis. Aproveito para esconder o restante do fio sobre os pontos seguintes, para não cortar o barbante rente ao nó, conseguindo assim um excelente acabamento.”

Para quem quer trabalhar com crochê: “é importante pesquisar as tendências do mercado. Também ficar atendo no acabamento e na harmonia das cores em suas peças. Não tenha medo de criar peças diferenciadas, quanto mais você produz, mas aperfeiçoa sua técnica.”

Veja também: 

Agulhas de crochê: conheça os diferentes tipos

Jovem faz sucesso com vídeos de ponto cruz