Crises de asma: saiba o que deve ser feito para controlar esse problema!

Você sabia que a doença acomete cerca de 300 milhões de pessoas no mundo? Saiba quais são as principais características da asma!

As crises de asma podem ser desencadeadas por fatores externos e devem ser tratadas rapidamente. FOTO: Latinstock.com

Quem sofre de asma conhece muito bem o transtorno de passar por uma crise. Podendo ser iniciada por inúmeras razões, o desconforto tem como ser evitado ou, pelo menos, amenizado, se alguns cuidados forem tomados. Para isso, o primeiro passo é descobrir a causa do problema e, logo após, aprender a controlá-lo. A seguir, confira as atitudes que devem ser adotadas no caso de uma crise de asma!

O que é?

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), a asma atinge mais de 22 milhões de brasileiros. É uma doença inflamatória crônica que leva à resposta exagerada dos brônquios a estímulos como agentes irritantes, fatores climáticos e emocionais. Contraídos, os bronquíolos (pequenos canais de ar dos pulmões) limitam o fluxo de oxigênio, causando falta de ar e chiado no peito. Diferentemente da bronquite, a asma não tem cura, mas pode ser controlada. O tratamento é para a vida toda, porém, seguindo as recomendações médicas, é possível reduzir as crises. “Por mais que tenha uma base genética, o que significa que o paciente nasce com uma predisposição para o desenvolvimento da doença, a sua ocorrência depende muito da interação do indivíduo e o meio ambiente. A manifestação do problema dependerá da exposição a diversas substâncias que estão em suspensão no ar e podem desencadear o processo alérgico, aquele que conhecemos como sensibilização, como ácaros, mofo, poeira e pelo de cão e gato”, esclarece o pneumologista Rodrigo Athanazio.

Principais agravadores

A seguir, conheça quais são os principais desencadeadores das crises de asma

  • Alergia: a poeira encontrada em casa e os ácaros ambientais tendem a se tornar agravantes para o problema.
    Infecções: principalmente as causadas por vírus (como gripes e resfriados) são apontadas como importantes gatilhos para as crises.
  • Exercícios físicos: algumas pessoas que sofrem da doença podem apresentar crises após a atividade física, como em uma corrida ou uma partida de futebol, necessitando de medicação.
  • Irritantes: perfumes, ar frio, poluição, entre outros gases podem irritar a via respiratória.
  • Fumaça de cigarro: segundo a OMS, o tabagismo é a maior causa evitável de morte do mundo, matando anualmente 5 milhões de fumantes no planeta, sendo 200 mil no Brasil. O hábito de fumar ainda tende a piorar as crises de asma, visto que a fumaça possui substâncias tóxicas que irritam a mucosa respiratória de quem sofre da doença. Outro problema é a inalação passiva, que acontece quando a pessoa não fuma, porém inala a fumaça de outros fumantes.
  • Medicamentos: alguns remédios podem aumentar as chances de crises da asma. Aspirina e outros anti-inflamatórios são alguns exemplos.
  • Aspectos emocionais: é comum em algumas pessoas que em um momento do estresse, por exemplo, desenvolvam a crise de asma.
  • Refluxo gastroesofágico: pessoas que sofrem com o refluxo de alimentos tendem a ter as crises de asma agravadas.

É necessário ter alguns cuidados para evitar que as crises apareçam. Manter a casa limpa e não entrar em contato com muita poeira pode ser essencial para evitar os problemas! FOTO: Shutterstock.com

Como combater as crises de asma

Existem algumas atitudes que podem melhorar ou, até mesmo, diminuir a frequência com que as crises de asma aparecem. “Os pacientes com a doença devem garantir um bom controle ambiental, evitando contato com substâncias que pioram seus sintomas. Além disso, é fundamental a vacinação anual para gripe e para pneumonia. O uso adequado e boa adesão aos medicamentos também são fundamentais”, destaca Rodrigo.

Algumas atitudes podem ser tomadas para diminuir o problema. São elas:

  • Combata a alergia:
    Limpe a casa diariamente, com um pano úmido, na ausência do alérgico;
    Evite vassouras e espanadores;
    Roupas que raramente são utilizadas devem ser lavadas antes do uso para evitar o acúmulo de ácaros;
    Evite tapetes, cortinas e almofadas no quarto de dormir, assim como bichos de pelúcia;
    Tente não utilizar desinfetantes e produtos de limpeza com odores fortes.
  • Sem mofos:
    Mantenha a casa sempre arejada e ensolarada;
    Combata o mofo assim como alguma infiltração que possa existir.
  • Animais:
    Se você adora animais, mas tem asma, o ideal é mantê-lo fora de casa e banhá-lo toda semana. Não deixe que ele durma no quarto ou suba nas camas e sofás.
  • Previna as infecções virais, como gripes e resfriados:
    Evite o contato com pessoas gripadas, assim como locais fechados;
    Mantenha as suas vacinas antigripais em dia.
  • Medicamentos:
    É necessário comunicar ao médico o uso de qualquer medicação, já que ela pode estar agravando as crises de asma.

 

Texto: Redação Alto Astral | Consultoria: Rodrigo Athanazio, pneumologista

 

LEIA TAMBÉM: