Ansiedade: crise pode ocorrer em momentos de tensão ou mesmo de lazer

Uma crise de ansiedade pode acontecer de uma hora para outra e causar muito sofrimento em poucos minutos. Descubra o que fazer em uma situação dessas

mulher ansiedade nervosismo
Foto: Shutterstock

Muito se fala em como combater os sintomas da ansiedade à longo prazo. Mas, e quando se trata de uma crise ansiosa? Quais ações podem ajudar a recuperar o controle naquele exato momento? Saiba o que ocorre e como agir quando seu corpo e sua mente ameaçam entrar em colapso.

Ansiedade: crise pode ocorrer em momentos de tensão ou mesmo de lazer

Foto: Shutterstock

Dentro de um contexto

Se a pessoa possui uma predisposição, seja genética ou psicológica, que favoreça o desenvolvimento da ansiedade, ela corre o risco de passar por uma crise.

Hoje, os gatilhos desse tipo de acesso são facilitados pelas rotinas frenéticas que colocam o “estressômetro” de grande parte da população à toda prova. Alguns exemplos são “quando a pessoa precisa enfrentar uma situação nova, o primeiro dia no emprego, o resultado de um exame, o primeiro encontro ou às vezes, a lembrança de um momento ruim”, elenca a psicóloga Ester Nascimento.

Porém, quando a ansiedade descontrolada é uma reação recorrente no organismo da pessoa, “a crise pode se manifestar em um momento de lazer ou relaxamento, e não somente no momento de tensão e sensação de perigo”, indica a psicóloga clínica Graziela Vanni.

No olho do furacão

As mãos começam a tremer e a formigar, o coração acelera, aquela primeira gota de suor escorre pela têmpora, a respiração fica pesada e sai do “modo silencioso” e até uma sensação real de que vai morrer toma conta da pessoa. Esses são os sinais mais recorrentes durante uma crise de ansiedade, porém, dependendo de cada quadro, o indivíduo pode apresentar menos ou mais sintomas.

“Conhecer quais são as manifestações sintomáticas que costumam acompanhar o ataque é um passo muito importante para que a pessoa consiga identificar quando a crise está começando”, informa a psicóloga Letícia Rapôso.

LEIA TAMBÉM

Texto e entrevistas: Giovane Rocha/Colaborador – Edição: Augusto Biason/Colaborador

Consultorias: Ester Torres Nascimento, psicóloga; Graziela Vanni, psicóloga clínica cognitiva-comportamental; Leticia Rapôso, psicóloga, mestre em psicologia clínica, especialista em mediação de conflitos, pós-graduada em terapia de família e em terapia infanto-juvenil.