Mercado de trabalho: ser criativo é essencial para se destacar

Com um mercado de trabalho cada vez mais exigente, ser criativo é uma das principais demandas. Veja a importância da inovação em qualquer profissão.

homens-mulheres-ambiente-mercado-trabalho
Por Vinicius Galico - 18/05/2018

FOTO: iStock.com/Getty Images

Conhecida como a capacidade de criar ou inventar, quando pensamos na palavra criatividade, é quase que automático associarmos a áreas como artes ou tecnologia. Mas acredite: hoje, o mercado de trabalho valoriza e muito os profissionais de qualquer área que tenham potencial criativo.

“É possível criar o novo em organizações de todos os portes e segmentos”, relata o coach de carreiras e professor André Luiz Dametto. “As pessoas que tiverem suas vocações e valores alinhados com a estratégia e cultura da empresa onde atuam têm mais chances de serem criativas no dia a dia”. Ou seja, além de um diferencial, a criatividade pode ser de grande utilidade e até ajudar você a se destacar cada vez mais nas empresas e organizações.

homens-mulheres-ambiente-mercado-trabalho

FOTO: iStock.com/Getty Images

Fator-chave no mercado

Existe um elemento central na questão que envolve a criatividade na profissão. “O ambiente em que se trabalha é uma parte fundamental para o desenvolvimento da criatividade, e o lugar deve sempre favorecer o processo criativo”, destaca o diretor de criação Fausto Falcão.

Não existe um consenso nem um ideal de ambiente perfeito, mas os especialistas apontam alguns tipos mais complicados. De acordo com o consultor Gustavo Costa, “ambientes barulhentos, desorganizados, mal iluminados, com várias pessoas ocupando espaços ao mesmo tempo não são propícios a gerar um grupo criativo e inovador”.

Assim, como essa relação ambiente e criatividade é muito forte, o ideal é que a pessoa se sinta bem no local — seja ele mais isolado e silencioso ou um “caos organizado”, em que ideias e trocas fluem o tempo todo.

Para isso, existe uma técnica que visa estimular o processo criativo na profissão, prezando pelo compartilhamento de ideias, a técnica do brainstorming, ou tempestade de ideias. “O método tem por objetivo explorar a capacidade criativa de grupos ou indivíduos para a obtenção de ideias que, por sua vez, irão solucionar desafios de inovação”, explica o publicitário e professor Tadeu Brettas.

LEIA TAMBÉM

Texto: Victor Santos – Edição: Giovane Rocha/Colaborador

Entrevistas: Natália Negretti – Consultorias: André Luiz Dametto, coach de carreiras e professor do MBA de Gestão Estratégica de Pessoas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Fausto Falcão, diretor de criação da Fess’Kobbi, em São Paulo (SP); Gustavo Costa, sócio fundador da consultoria de média e alta gestão Unique Group, no Rio de Janeiro (RJ); Tadeu Brettas, publicitário e professor da Inova Business School, em Campinas (SP).