Conheça Estremadura e Ribatejo, as regiões centrais de Portugal

Berço de reis e palco da dominação moura no passado, Estremadura e Ribatejo abrangem desde o litoral até a fronteira com a Espanha e com Beira.

Por Vinicius Galico - 10/10/2017

Foto: Wikimedia Commons

Estremadura e Ribatejo carregam a essência portuguesa e as paisagens mais bucólicas de Portugal. Por isso, é indispensável dedicar alguns momentos de sua viagem para desfrutar desses locais. Na Estremadura, é difícil identificar o que mais chama a atenção: se o lado religioso, as cidades muradas medievais ou o litoral badalado. O Ribatejo é uma terra de pastagens que é inundada constantemente pela passagem do rio Tejo em seu trajeto vindo da Espanha até desaguar no oceano, em Lisboa. A região é famosa pelos bambus de hastes azuis, pelos cavalos árabes e pelos touros pretos, oferecendo passeios, as vilas medievais e a sede da Ordem dos Templários. Conhecida como Borda D’Água, guarda cidades simples mas de paisagens fantásticas.

Alcobaça

Rica em pomares, Alcobaça guarda no grande símbolo da cidade – o Mosteiro de Santa Maria – os vestígios da maior tragédia amorosa portuguesa: a paixão de uma camareira da Corte, Inês de Castro e do príncipe do reino, D. Pedro I. A região apresenta ainda uma mistura de plantios (em especial, maçã e pêra), florestas de pinheiros e baía belíssima, como a de São
Martinho do Porto (a 24km).

Apesar das beleza intermináveis, o Mosteiro é mesmo a grande atração da região. Em estilo gótico, tem duas áreas bastante interessantes. Repare, por exemplo, na cozinha. Era atravessada por um riacho, afluente do rio Alcoa. O riacho ainda era utilizado pelos frades para lavar os pratos e para a pesca de trutas. A segunda área que vale a pena ser visitada é o túmulo de D. Inês de Castro e o príncipe herdeiro D. Pedro I, talvez um dos ambientes mais bonitos de Portugal. Para chegar até o mosteiro, que fica a 107km de Lisboa, siga de trem da capital até Valado dos Frades, estação final também para Nazaré. Depois, há apenas ônibus ou táxis que partem da própria estação.

Foto do Mosteiro de Santa Maria, em Alcobaça, região de Estremadura e Ribatejo, em Portugal.

O Mosteiro de Santa Maria é a principal atração turística de Alcobaça. Foto: Wikimedia Commons

Óbidos

O tempo parece não ter passado em Óbidos, uma vila medieval formada em volta de um belo e grandioso castelo construído durante a ocupação moura. Bastante preservada, a cidade tem longas muralhas de pedra, casinhas branquinhas e ruelas de pedregulhos que serpenteiam o local de pouco mais de 3 mil habitantes. A beleza do vilarejo é complementada pelos vinhedos sobre as colinas, pelas gramas que brotam das fendas das casas, pelas videiras sobre as paredes e pelos moinhos de vento que
rodopiam suas pás pelos ares. O Castelo de Óbidos é um monumento que merece ser visitado detalhadamente. Destaque para o Paço dos Alcaides, com suas belas janelas em estilo manuelino, e para a chaminé, na sala principal, que resistiu ao tempo e preserva características da construção original. Além do Castelo, há outros locais que merecem uma visita. Um deles é a porta da Vila, que data do séc. XVII e tem azulejos do séc. XIII. Outro ponto é a Igreja de Santa Maria, que presta homenagem à importante pintora Josefa.

Foto de Óbidos, na região de Estremadura e Ribatejo, em Portugal.

Óbidos é um vilarejo que preserva seus ares medievais. Possui um grande castelo, muralhas de pedra e casinhas brancas que dão charme ao local. Foto: Wikimedia Commons

Fátima

Com pouco mais de 7 mil habitantes, Fátima é um dos destinos mais concorridos de Portugal, em especial nos dias 12 e 13 de maio, quando milhares de fiéis se reúnem em procissões, missas e retiros na cidade, que fica a 138km de Lisboa. O local é de peregrinação mundial desde a construção do Santuário de Fátima, em 1928.

Atrações religiosas

O Santuário de Fátima tem a Capela das Aparições, a Basílica de Nossa Senhora do Rosário, casas de retiros e albergue para doentes, além da praça Pio XII e da Igreja da Santíssima Trindade. Outras duas capelas estão erguidas ali: a Capela do Lausperene e a Capela da Reconciliação. A Capela das Aparições marca o local onde Nossa Senhora apareceu pela primeira vez, conhecido como Cova da Iria. Para entrar na igreja, as mulheres não podem estar usando calça, e homens, bermuda.

A Basílica do Rosário é belíssima e pode ser vista de toda cidade. A torre tem 65m de altura e uma grande coroa de bronze. Não deixe de conferir os vitrais da Capela-Mor, que trazem cenas religiosas. Uma estrutura chamada de colunata liga a Basílica a prédios que ficam nos extremos da praça. A Igreja da Santíssima Trindade foi inaugurada em 1997 para lembrar os 90 anos da primeira aparição. É o maior templo católico do mundo, com quase 9 mil lugares.

Foto da fachada do Santuário de Fátima, em Fátima, região de Estremadura e Ribatejo, Portugal.

O Santuário de Fátima tem a Capela das Aparições, a Basílica de Nossa Senhora do Rosário, casas de retiros e albergue para doentes, além da praça Pio XII e da Igreja da Santíssima Trindade. Foto: Shutterstock Images

A cidade

Além dos prédios do Santuário, Fátima tem alguns museus e outros pontos de interesse, como a Via Sacra. O Museu de Arte Sacra e Etnologia, localiza-se na rua Francisco Marto, 52 (€ 2,5, aberto das 10h às 19h),reúne vasta coleção de arte sacra portuguesa e de outras partes do mundo. Conta ainda com capela e sala de exposições temporárias. O Museu da Vida de Cristo (€ 7, rua Francisco Marto, 2495) retrata a vida de Jesus. É o único no mundo.

Outra região de atração é Aljustrel, a aldeia onde nasceram os pastorinhos. Ali, há a casa da vidente Lúcia, a Casa-Museu de
Aljustrel – acoplada à casa de Lúcia, e a casa dos pastorinhos Francisco e Jacinta Marto. É da aldeia que parte a Via Sacra até o Santuário. São 2km de trajeto, com estátuas e capelas nos locais de aparição da Santa. Para chegar até Fátima, opte por excursões e não por linhas de ônibus – em geral, há poucas rotas. As estações de trem mais próximas são a de Leiria, Caxa- rias e a de Chão de Maçãs. De lá, siga de ônibus ou táxi.

LEIA TAMBÉM