Confira se não consumir glúten e lactose garante perda de peso

Especialistas explicam o que realmente acontece quando você tira essas substâncias do dia a dia e se esse hábito emagrece de verdade!

Por Redação Alto Astral - 11/05/2016
Confira se não consumir glúten e lactose garante perda de peso

FOTO: Shutterstock

A reeducação alimentar aliada à prática de atividades físicas regular é a fórmula ideal para ver os ponteiros da balança baixarem. Entretanto, existe muita gente que prefere optar por dietas restritivas que, além de não eficientes, podem causar a deficiência de nutrientes indispensáveis para a saúde.

Afinal, emagrece mesmo?

Dietas que têm como objetivo perder peso retirando o glúten e a lactose do cardápio prometem funcionar, entretanto, não existem comprovações científicas que garantam esse fato. O que acontece, na verdade, é uma redução do consumo dos alimentos calóricos e, portanto, o emagrecimento não se dá pela retirada da substância em si, mas sim, pelo fato de esses ingredientes serem evitados. No caso da lactose, o que acaba saindo do cardápio são iogurtes açucarados, queijos amarelos, cremes à base de leite, leite condensado, leite integral e outras opções repletas de calorias. Já no caso do glúten, a falta de alimentos à base de farinha branca, como pão francês, pizza, baguete, sonhos de padaria, farofa e salgados em geral contribuem para o emagrecimento.

Shutterstock

FOTO: Shutterstock

SAIBA MAIS

7 sobremesas sem glúten e sem lactose
Angélica ensina como acabar com inchaço
3 maneiras fáceis para perder peso

Em contrapartida, há relatos de pessoas que se sentem muito melhor com a retirada do glúten do cardápio, mesmo não tendo a doença celíaca (intolerância permanente ao glúten). Mas também existem pessoas que adotam o método e não percebem nenhuma mudança. “Algumas podem até ser prejudicadas com a retirada desses componentes da dieta, já que alimentos sem glúten e sem lactose tendem a ter menos nutrientes e fibras”, alerta a nutricionista Giovana Morbi.

Algumas trocas

Se você deseja substituir o glúten do cardápio, em vez de pães, biscoitos e panquecas à base de farinha branca, é possível inovar com farinha de arroz, fécula de batata, aveia em flocos (sem glúten), quinoa em flocos, farinha de milho, farinha de mandioca, fubá e biomassa de banana verde, por exemplo.

Já para substituir a lactose, a dica é optar por produtos à base de soja, como o próprio leite, iogurtes, chocolates, entre outros. O leite de cabra também é uma excelente opção, pois é mais digestivo ao de vaca, embora o sabor seja mais forte. Mais sugestões: leites vegetais (de arroz, de amêndoas, de quinoa e de gergelim, por exemplo).

Shutterstock

FOTO: Shutterstock

Em algumas dietas que objetivam o emagrecimento, a retirada do glúten e da lactose são recomendadas mesmo para pessoas que não possuem a doença celíaca e nem intolerância à lactose. No entanto, é preciso estar atento a esse tipo de alimentação, já que o organismo tende a sair prejudicado. “Pode-se fazer a retirada por um determinado período e depois reintroduzir na dieta. A avaliação profissional para os objetivos, ou possíveis sintomas, é fundamental para o consumo ou o corte do glúten”, explica a médica ortomolecular Luciana Granja.

Texto: Paula Santana e Juliana Mesquita/colaboradora | Consultoria Giovana Morbi e Greice Caroline Baggio, nutricionistas; Luciana Granja, médica ortomolecular.