Confira as melhores invenções dos filmes de ficção científica!

Uma lista com as invenções e tecnologias dos filmes de ficção científica mais famosos e marcantes da história do cinema mundial

Tom Cruise, ator, Minority Report, tela holográfica, filme
John Anderton (Tom Cruise) manuseando uma tela holográfica com as luvas especiais no filme Minority Report (2002). FOTO: Divulgação/Fox Film

Os filmes de ficção científica sempre despertam nosso imaginário com suas realidades futurísticas, equipamentos e aparelhos supertecnológicos. Separamos aqui uma lista de produções cinematográficas que possuem invenções que vão deixar qualquer amante da tecnologia de olhos brilhando!

Robôs orgânicos

O filme Blade Runner trouxe um grande avanço tecnológico para a época em que foi lançado: robôs humanoides com partes orgânicas que eram chamados de “Replicantes”. Praticamente confundíveis com humanos de verdade, eles seriam o sonho de consumo de muitos preguiçosos. Esse avanço, entretanto, não está tão distante assim. Cientistas japoneses estão criando robôs cada vez mais similares com os humanos. Um dos exemplos foi a robô jornalista, Kodomoroid, apresentada em junho de 2014 para substituir âncoras de jornal muito expressivas. Ela é revestida de silicone e está em versão de teste.

Roy Batty, robô, Blade Runner, filme

Roy Batty (Rutger Hauer), um dos robôs humanoides do filme Blade Runner (1982). FOTO: Divulgação/Warner Home Video

Teletransporte

Que tal sair de um lugar e aparecer em outro totalmente diferente em questão de segundos? Seria revolucionário, não é? Presente em filmes como Star Trek e até mesmo como um super-poder nos filmes da franquia X-Men, o teletransporte facilitaria muitas situações cotidianas. Apesar de sempre ser uma promessa para um futuro próximo, até hoje os cientistas ainda não conseguiram desenvolver um sistema que possibilitasse essa prática. Mas quem sabe em um futuro não tão distante?

Star Trek, Jornada nas Estrelas, personagens, filme

Personagens de Star Trek dentro da máquina de teletransporte. FOTO: Divulgação

Apagador de memórias

Apagar a memória de várias pessoas é uma prática muito comum aos filmes da franquia Homens de Preto. Para isso, eles utilizam o aparelho chamado de neuralizador. As personagens colocam óculos escuros, apertam um botão e puff!, todas as pessoas próximas se esquecem do que acabaram de ver. Pesquisadores norte-americanos fizeram testes e conseguiram, por meio de um impulso eletromagnético, eliminar e recuperar lembranças de medo em ratos. Mesmo sendo uma situação bastante diferente do filme, as descobertas podem ajudar na cura do mal de Alzheimer.

Will Smith, agente J, MIB, neuralizador

James Edwards (Will Smith), o agente J, segurando um neuralizador. FOTO: Divulgação/Columbia Pictures

Visor de dados

Chega de Facebook! Já imaginou ter uma rede social implantada em seu campo de visão? Nos filmes da franquia O Exterminador do Futuro, o personagem de Arnold Schwarzenegger possui uma visão computadorizada que fornece várias informações sobre as pessoas e os objetos que ele olha. As imagens eram cruzadas com um banco de dados on-line para obter as informações. Hoje, o Google Glass faz basicamente a mesma coisa, porpem com uma limitação maior.

O Exterminador do Futuro, visor de dados, filme

Cena que reproduz o visor de dados do androide interpretado por Arnold Schwarzenegger. FOTO: Divulgação/Universal Pictures

Hologramas

Em muitos filmes, o telefone já virou coisa de um passado distante. Em franquias como Star Wars, por exemplo, a comunicação evoluiu para o holograma. Com ele, uma imagem da pessoa que está falando com você é virtualmente projetada bem na sua frente! É como se o indivíduo estivesse ali, no mesmo local. Avanços como este já são uma realidade. Na eleição de Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, a rede de TV CNN utilizou algo parecido com essa ferramenta para projetar uma repórter dentro do estúdio. Utilizando recursos semelhantes, o falecido cantor Freddie Mercury subiu ao palco da cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Star Wars, filme, holograma

Cena do filme Star Wars IV – Uma Nova Esperança (1978), em que uma mensagem é transmitida por holograma. FOTO: Divulgação/Fox Film

Tradutor universal de idiomas

Já imaginou não encontrar problemas em entender instantaneamente qualquer um dos mais de 6.900 idiomas do mundo? Esse objeto muito útil foi apresentado nos livros e no filme da franquia O Guia do Mochileiro das Galáxias. Ele é uma espécie de peixe que traduz instantaneamente qualquer idioma do mundo. O seu desenvolvimento ainda está distante, mas não é de todo mal imaginar-se viajando para qualquer lugar do planeta sem se preocupar em aprender uma língua nova a cada país visitado.

Babel Fish, tradutor de idiomas, peixe

Babel Fish, o peixe tradutor de idiomas, em cena do filme O Guia Do Mochileiro das Galáxias (2005). FOTO: Divulgação/Disney e Buena Vista

Telas holográficas interativas

Na ficção científica Minority Report, os personagens navegam e interagem com uma tela holográfica no maior estilo touch screen e que fica suspensa no ar. Basta eles colocarem uma luva especial e acionarem a tela para que o show comece. Essa tecnologia futurista vem sendo cobiçada pela Apple, que planeja torná-la real. Ao mesmo tempo, vários gadgets de gigantes da tecnologia tentam cada vez mais se aproximar desse tão sonhado efeito.

Tom Cruise, ator, Minority Report, tela holográfica, filme

John Anderton (Tom Cruise) manuseando uma tela holográfica com as luvas especiais no filme Minority Report (2002). FOTO: Divulgação/Fox Film

Máquina do tempo

Uma das criações mais legais do cinema são as viagens no tempo. Já imaginou poder voltar ou avançar para qualquer época? Na franquia De Volta Para o Futuro, a máquina do tempo é um carro. Os personagens aceleravam e iam para 30 anos no passado. Hoje em dia, não há qualquer possibilidade de isso acontecer.

De Volta Para o Futuro, filme, carro Delorean, máquina do tempo

Dr. Brown (Christopher Lloyd, à esquerda) e Marty (Michael J. Fox, à direita), dentro do Delorean, carro que, no filme De Volta Para o Futuro (1985), é usado como máquina do tempo. FOTO: Divulgação/Universal Pictures

 

LEIA TAMBÉM

 

Texto: Da redação