Maria Bruaca deu uma basta nos abusos da relação; especialista comenta

Assim como Maria Bruaca, de Pantanal, entenda quando o relacionamento deve chegar ao fim e como se abrir para um novo amor

Maria Bruaca segue sendo um dos assuntos mais comentados durante 'Pantanal' e já tem até fã-clube nas redes sociais
Maria Bruaca segue sendo um dos assuntos mais comentados durante 'Pantanal' e já tem até fã-clube nas redes sociais - Reprodução / Instagram @maria_bruaca_51

por Thaís Lopes Aidar
Publicado em 13/06/2022 às 17:20
Atualizado às 17:20

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

O remake da novela Pantanal, produzido e exibido pela Rede Globo, foi muito aguardado. E bastaram alguns capítulos para a trama conquistar os brasileiros e ficar entre os assuntos mais comentados nas redes sociais. Porém, apesar do sucesso da história como um todo, teve alguém que se destacou ainda mais e causou uma verdadeira comoção nos telespectadores: a Maria Bruaca. 

Interpretada por Isabel Teixeira, Maria Bruaca — ou "Mary Bru" para os mais íntimos — conta a narrativa de um casamento repleto de abusos morais por parte de seu marido, Tenório. O enredo revoltou o país justamente por ser tão real e o pedido era unânime: acorda, Maria Bruaca! E ela acordou, viu? A dona de casa deu um basta na relação abusiva, se impôs e fez ainda melhor: foi em busca de viver um novo amor, um romance de verdade e se vingar do marido. 

E por que essa história fez tanto sucesso entre os brasileiros? Porque existem muitos Tenórios e muitas Marias Bruacas por aí. Aliás, se você pensar bem, vai lembrar de alguém que vive situações bem parecidas. Assim, quando a personagem identifica esses abusos e decide cair fora do casamento, ela dá esperança para milhões de mulheres que passam pelo mesmo. É como se, ao viver seus capítulos, ela deixasse a mensagem de "você também pode — e deve — fazer isso!". 

Mas vale destacar que nem sempre é fácil pôr um ponto final no relacionamento, né? Ainda que ele seja ruim e faça mal, a decisão pode ser bem difícil. "O ser humano tem medo de grandes mudanças e, muitas vezes, se mantém infeliz pelo receio do novo. Trazemos da nossa história de vida algumas "crenças", ou seja, formas de pensar que determinam nossas escolhas e atitudes, e elas podem nos manter presos a uma relação infeliz, como se não pudéssemos sair", explica a psicóloga Juliane Verdi Haddad.

Como anda seu relacionamento?

Saber identificar alguns pontos no namoro ou casamento é o primeiro passa para tomar a decisão certa, sabia? De acordo com a profissional, vale observar se algumas dessas situações andam acontecendo:

  • Sentir ansiedade na presença da pessoa ou em um simples telefonema dela;
  • Ter muitas queixas sobre o parceiro e se sentir insatisfeita;
  • Ter discussões constantes e nunca chegar a um consenso;
  • Notar que seu comportamento é muito mais espontâneo quando não está com a pessoa;
  • Constatar que o relacionamento está distante, sem troca de palavras amorosas e contato físico, como se fossem dois estranhos;
  • Perceber que a comunicação não existe ou está muito empobrecida;
  • Sentir que vocês dois não têm nada em comum, ou seja, valores e pensamentos são totalmente diferentes em relação à vida familiar e futuro;

Se você se identificou com boa parte dos exemplos, talvez seja hora de repensar o futuro desse relacionamento, viu? Isso indica que algo não vai bem e precisa de atenção, sobretudo para reconhecer que nem sempre as relações nos fazem bem. 

"Os relacionamentos podem, sim, ser maléficos em várias situações. Podemos citar como exemplos: quando um dos parceiros não consegue se expressar direito e o outro é abusivo ou ainda quando um dos lados tem a necessidade de controlar tudo e não aceita o ponto de vista do outro", destaca Juliana.  

Todo mundo merece um amor feliz

Se foi necessário encerrar o ciclo, saiba que não é o fim do mundo, viu? Ter a coragem de Maria Bruaca nem sempre é fácil, mas ela existe dentro de toda mulher. E ao dar aquele basta necessário, as coisas podem ser bem melhores depois. Desse modo, assim como a personagem tem vivido seu novo amor, você também pode!

Afinal, não é porque uma relação deu errado que todas as outras também darão. "É pra frente que se anda! Lembre-se disso e faça uma lista dos pontos negativos e positivos dos relacionamentos passados. Compare-as, analise os pontos negativos e se pergunte se é isso mesmo que você quer para sua vida. Trabalhe constantemente com a realidade e não se iluda com as mudanças do outro. Mude você, fazendo escolhas saudáveis", recomenda a psicóloga.

E não tem nada de errado em pedir ajuda durante esse processo de libertação, tá? Conte com o apoio de pessoas da sua confiança, como família e amigos, além de profissionais que possam ajudar a lidar com as questões emocionais, como os psicólogos e terapeutas, através da psicoterapia.Vai dar certo!

Fonte: Juliane Verdi Haddad, psicóloga.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.