Comportamento nas redes sociais pode influenciar no futuro profissional

Além de um microblog em que as pessoas podem escrever um pouco sobre tudo, as redes tornaram-se um meio eficiente pelo qual mui...

homem, segurando tablet, mãos, blusa preta
É preciso ter cuidado com o conteúdo que publicamos e compartilhamos nas redes, pois eles podem influenciar na conquista de uma vaga de emprego ou na ascensão dentro da empresa. FOTO: Reprodução/Pixabay

Além de um microblog em que as pessoas podem escrever um pouco sobre tudo, as redes tornaram-se um meio eficiente pelo qual muitas companhias investigam o comportamento de seus funcionários e futuros colaboradores.

notebook, mesa, papel

muitas empresas têm utilizado as redes sociais para investigar a personalidade de seus funcionários e futuros colaboradores. FOTO: Reprodução/Pixabay

Perfil nas redes

Por meio delas, empresas conseguem ver se uma pessoa é encrenqueira, pessimista demais ou séria, por exemplo. Segundo Janaína Depiné, consultora de etiqueta, todo o conteúdo que publicamos nas redes pode influenciar em nosso futuro dentro do mercado de trabalho. “Na hora de investir na carreira profissional, tudo o que foi postado se volta contra nós. Facebook, Instagram e Twitter podem ajudar ou prejudicar uma contratação ou ascensão profissional“, explica.

homem, segurando tablet, mãos, blusa preta

É preciso ter cuidado com o conteúdo que publicamos e compartilhamos nas redes, pois eles podem influenciar na conquista de uma vaga de emprego ou na ascensão dentro da empresa. FOTO: Reprodução/Pixabay

Cartão de visitas

Publicar frequentemente fotos com a língua de fora, ingerindo bebidas alcóolicas ou selfies, pode ser considerado falta de profissionalismo. “Pense nas redes como uma vitrine. Você pode mostrar um pouco do seu caráter e conduta”, complementa a consultora de etiqueta.

menina, tirando selfie, óculos escuros, blusa amrela, skate

Evitar postar muitas selfies, por exemplo, pode contribuir positivmanet para nossa imagem. FOTO: Reprodução/Shutterstock Images

 

LEIA TAMBÉM

 

Texto: Da redação Consultoria: Janaína Depiné, consultora de etiqueta