Tapioca colorida: como fazer e garantir uma dieta cheia de cor?

Confira três opções super nutritivas de tapiocas coloridas para consumir sem culpa na dieta

mulher magra com tapioca colorida
Foto: Shutterstock.com

Há dez anos, vi numa Festa da Mandioca, no município de Irará (BA), uma cesta de beiju colorido sobre uma mesa da feira. Então indaguei, por que colorido? Ficaram muito bonitos! E a agricultora me respondeu: tingimos com anilina para decorar; e eu: já fizeram com frutas ou hortaliças? Respondeu que não. Sugeri, é bom fazer”. Foi neste dia que Joselito Motta, engenheiro agrônomo e pesquisador da Embrapa de Cruz das Almas (BA) – quem nos narra a história – criou a tapioca colorida e saborizada, imaginando quão valioso seria este alimento para a merenda escolar. E a ideia ganhou espaço por todo o país e até fora dele.

Motivo do sucesso

Seu sucesso não é à toa: além de “emprestar” a cor, os vegetais também fornecem boa parte de seus nutrientes, tornando-se perfeito para quem busca uma alimentação saudável e magrinha. A receita não é segredo: bata a hortaliça crua com a água em um liquidificador ou mixer. Peneire o suco e misture à goma, até ficar numa cor uniforme. Deixe na geladeira de um dia para o outro até decantar. Escorra bem o líquido da goma e seque a superfície com um pano. Você pode congelar essa massa, para usá-la aos poucos, ou peneirar e fazer as tapiocas! A proprietária da Tapioca Gyn Brasil, Ana Mônica Lôbo, de Goiânia (GO), ensina três opções super nutritivas. São tapiocas coloridas para consumir sem culpa na dieta.

Tapioca de beterraba

tapioca colorida de beterraba

Use 150g de beterraba para 1kg de goma hidratada de mandioca e 400ml de água filtrada. (Foto: Shutterstock.com)

Tapioca de couve

tapioca colorida de couve

Use 3 folhas médias de couve para 1kg de goma hidratada de mandioca e 400ml de água filtrada. (Foto: Shutterstock.com)

Tapioca colorida de cenoura

mulher magra

Use 150g de cenoura para 1kg de goma hidratada de mandioca e 400ml de água filtrada. (Foto: Shutterstock.com)

Texto: Redação Alto Astral | Consultoria: Joselito Motta, engenheiro agrônomo e pesquisador da Embrapa – Mandioca e Fruticultura, de Cruz das Almas (BA); Ana Mônica Barbosa da Cunha Lôbo, proprietária da Tapioca Gyn Brasil, de Goiânia (GO), (62) 9972-8343, Instagram @TapiocaGynBrasil

LEIA TAMBÉM: