Entenda por que você deve praticar exercícios durante a menstruação

Saiba quais são os alimentos mais indicados para serem consumidos nesse período

exercícios menstruada
Foto: Shutterstock

Praticar exercícios menstruada, para muitas mulheres, é algo bem complicado e pesaroso. Durante esse período, os sintomas da TPM podem afetar não apenas o humor, mas também o desenvolvimento de atividades cotidianas. De acordo com o ginecologista e obstetra Hugo Saucedo, é muito comum sentir uma forte indisposição e cansaço enquanto essa fase durar.

Enxaqueca, irritabilidade, retenção de líquido, prisão de ventre, entre outros são alguns dos problemas apontados pelo médico. “A mulher pode ficar mais sensível e mais influenciada por alguns desconfortos causados pelas cólicas abdominais, cansaço e inchaço”, exemplifica o profissional.

Apesar disso, segundo o ginecologista, não é preciso suspender os exercícios. Para contornar a situação, ele aconselha a prática de atividades mais tranquilas, como caminhadas e sessões de alongamento. “Essas ações, inclusive, podem diminuir os efeitos de desconforto do período menstrual devido ao aumento dos níveis de serotonina, proporcionando melhora e bem-estar”, aponta.

Como lidar com os exercícios menstruada

“O ideal é ajustar o programa de treinamentos com o período da TPM, ou deixar para fazer uma atividade mais leve ‘naqueles dias'”, diz Hugo. É importante ter um acompanhamento médico para buscar amenizar os sintomas da fase pré-menstrual (TPM). E, em alguns casos, são necessários o uso de anticoncepcionais para diminuir os efeitos do ciclo.

O que muda nesse período no corpo da mulher

O  ciclo menstrual é dividido dura, em média, 28 dias e é dividido em fases.

  • Fase da menstruação ou fluxo (1º ao 4º dia);
  • Fase pós-menstrual (5º ao 11º dia);
  • Fase intermenstrual (12º ao 22º dia);
  • Fase pré-menstrual  (23º ao 28º dia). 

A performance física pode variar de acordo com o momento em que está o ciclo. Na fase pré-menstrual e menstrual, devido a influência de um aumento nos níveis de progesterona, o desempenho pode sofrer uma redução. “Ocorre redução na capacidade de concentração e fadiga muscular mais rápida”, explica o ginecologista.

Já no pós-menstrual, graças à crescente taxa de estrogênio e maior secreção de noradrenalina, observa-se uma melhora significativa na performance.

E quanto a higiene?

O médico libera o uso de absorventes tradicionais, internos ou coletores menstruais. O único ponto a ficar atenta é sobre o uso de roupas menos justas, já que, devido aos movimentos e força, a menstruação pode acabar vazando e manchando o tecido.

Por isso é de suma importância sempre levar uma peça reserva, uma vez que, ao acontecer, você terá a oportunidade de se trocar após um banho, seja na academia ou em casa.

Alimentos mais indicados

Para conseguir melhorar o seu desempenho durante essa fase e evitar alguns efeitos dos exercícios menstruada, regular a alimentação pode ser uma ótima alternativa. Para isso, adicione ao seu cardápio:

Laticínios com pouca gordura: “Estudos recentes sobre a tensão pré-menstrual indicam que laticínios ricos em cálcio e vitamina D, ajudam a prevenir os sintomas de TPM”, explica Hugo.

Couve: fonte de vitamina A (que regula as variações hormonais durante a TPM), rica em fibras, ela previne sintomas gastrointestinais, como prisão de ventre e inchaço.

Abacaxi: a fruta é uma fonte fabulosa de manganês, um nutriente que combate a irritabilidade, evita o inchaço por ser rica em potássio.

Aveia: melhora o humor porque estimula o corpo a produzir dopamina eserotonina. Sintomas como depressão, ansiedade, dores musculares e retenção de líquido podem ser reduzidos.

Salmão: regula o humor por ser rico em vitamina B6 e ômega-3, eficaz no tratamento de pacientes com depressão.

Chá de camomila: além de calmante, pode aliviar cólicas menstruais. Ele aumenta os níveis de glicina, um aminoácido que fornece alívio para espasmo muscular.

Leia também: