Truques para cozinhar o melhor feijão da sua vida

Tenha um prato de sabor único, temperado, macio e de caldinho grosso, como todo o brasileiro adora, por meio destas dicas simples

como cozinhar feijão
Foto: Shutterstock

Antes de discutirmos se ele deve vir em cima ou embaixo do arroz, vamos começar do básico: será que você realmente sabe como cozinhar um feijão de primeira? Pode parecer fácil, mas esse grãozinho presente na mesa de muitos brasileiros merece um preparo especial para conseguir sabor, leveza e um caldinho delicioso.

É comum que as pessoas errem a mão na hora de fazer esse prato, isso quando não surge aquele medo típico de usar a panela de pressão, que requer alguns cuidados. Mas, nem por isso, ele deixou de ser consumido e explorado em outras receitas.

A leguminosa, que é rica em fibras, proteínas, vitaminas do complexo B e ferro, pode ganhar uma cara nova e caprichada nas suas refeições. Quer saber como? Então, confira essas dicas rápidas e simples para aderir no seu dia a dia.

Maneiras suculentas de como cozinhar feijão

Deixar de molho

Há quem coloque, como também existem aqueles que preferem pular essa etapa. Mas, como o objetivo é um feijão ainda mais gostoso, o ideal é deixá-lo, sim.

Mergulhe-o na água por pelo menos 12 horas, para que os grãos fiquem macios e eliminem toxinas, como aquelas que causam gases. A dica é deixar o feijão na água antes de dormir e retirá-lo no dia seguinte, de manhã. Mas, lembre-se que é preciso trocar a água pelo menos uma vez durante o período.

Esqueceu desse passo? Tudo bem! Outro truque prático é colocá-lo em água fervente 40 minutos antes de cozinhar. Isso facilitará o seu preparo e diminuirá o tempo na panela de pressão.

Quantidade de água

A proporção que você colocará na receita é de extrema relevância, já que ela que dará origem ao futuro caldo e é responsável por deixar os grãos macios e saborosos. Quando colocada em pouca quantidade, pode tornar o feijão duro, já o contrário, fará com que ele fique muito suave, o que não é tão bom.

Por isso, o ideal é colocar 1 xícara (chá) de feijão para 2 xícaras (chá) de água. Além disso, acompanhe bem o horário em que a panela de pressão começou a ‘assobiar’, uma vez que isso significa que o líquido interno está evaporando com maior rapidez.

Temperos

Quem não gosta de um sabor bem apurado no feijão? Os temperos são partes essenciais do processo e devem ser adicionados após o cozimento dos grãos. Alguns ingredientes já são clássicos, como a folha de louro e a mistura de alho com cebola e azeite.

Mas, que tal dar um toque diferente dessa vez? Aposte em ervas finas, como a salsinha, manjericão e coentro, no bacon e na calabresa. E deixe o sal por último, quando o feijão já estiver sendo depurado em fogo baixo. Assim, se você errar a mão, fica fácil corrigir o gosto, adicionando mais água.

Adicionando leguminosas

Para deixar a receita mais nutritiva, muita gente investe em legumes e verduras misturadas com o feijão. Basta incluí-las na hora de temperar os grãos, refogando junto com o tempero. A dica é investir em opções como cenoura, beterraba, espinafre, inhame, batata e quiabo.

Para engrossa o caldo

Existem diversas técnicas capazes de tornar o caldo mais espesso e saboroso. Uma delas é durante o processo de cozimento. Após misturar o feijão com a cebola, o alho e o azeite, amasse alguns grãos com o fundo da concha. Depois, mexa o preparo e coloque em fogo baixo.

Outro truque é usar o liquidificador. Ainda na panela de pressão, já no final do cozimento, retire pequenas porções e bata no eletrodoméstico, devolvendo à panela onde está sendo feito o tempero.

Quer mais uma dica? Nós temos! Tire uma concha do feijão já cozido, amasse os grãos e, depois, devolva-os à panela. Uma ideia simples, que servirá para dar aquela encorpada ao seu prato.

Armazenamento

Agora que já sabe como cozinhar feijão, é importante entender o melhor jeito de guardá-lo. Afinal, nem sempre comemos tudo de uma vez e, nessas horas, se faz necessário congelá-lo.

Use um pote de vidro hermeticamente vedado. Mas, vale salientar que é de suma importância temperá-lo apenas no momento em que for cozinhá-lo novamente. Assim, os grãos não perdem o sabor.

Leia também: