5 dicas práticas para aumentar o consumo de salada todos os dias!

Aprenda a comer salada todos os dias e deixe suas refeições mais equilibradas e divertidas, além de ganhar saúde e perder peso!

Família feliz preparando a sua salada
Foto: iStock.com/Getty Images

Que elas são fontes importantes de vitaminas e que devemos comer salada todos os dias, não é novidade. Porém, mesmo assim, tem muita gente que recusa a presença das verdinhas no prato, não é mesmo? Como fazer para unir o útil ao agradável? Heloísa Rocha, médica ortomolecular, e Gabriela Taveiros, nutricionista do site Dieta e Saúde, separaram algumas dicas para ajudar neste novo passo: comer salada todos os dias! A tarefa pode ser mais divertida, e gostosa, do que muita gente pensa! Confira:

Família feliz preparando a sua salada

Foto: iStock.com/Getty Images

1. Os temperos são os grandes aliados!

Que tal começar a investir nos temperos para melhorar as saladas? Segundo Heloísa Rocha, esta pode ser uma boa alternativa! “O importante é usar a criatividade tanto na elaboração da salada, com ingredientes variados, quanto no tempero das mesmas. Assim, o prato fica mais saboroso e é mais fácil de agradar paladares difíceis”, orienta. Então, quem deseja emagrecer de maneira saudável, deve apostar em temperos e molhos pouco calóricos, com pouca gordura e boa variação de sabores como limão, iogurte desnatado, vinagre, vinagre balsâmico e ervas aromáticas. “Combine vegetais crus ou cozidos com ervas como orégano, manjericão, coentro, alecrim”, sugere Gabriela Taveiros.

2. Inclua novos elementos

Além de investir nos temperos e molhos, outra boa pedida é apostar em proteínas como frango, peito de peru, queijo, e fontes de carboidrato como milho, grão-de-bico e arroz integral. Dessa forma, a salada ficará muito mais rica e atrativa!

3. Salada todos os dias até fora de casa!

Fazer as refeições no trabalho ou em restaurantes não é mais desculpa para não se alimentar adequadamente. O ideal é escolher restaurantes que ofereçam uma boa variedade de vegetais e legumes e iniciar a refeição por eles. “Comece sempre se servindo pela salada, para não ter erros. Quanto mais colorida a refeição, maior será a quantidade de nutrientes que serão ofertados ao organismo. Por isso, capriche no prato”, orienta a nutricionista. E nem os amantes de fast-food vão poder escapar! Hoje em dia, muitas redes de restaurantes rápidos também fornecem uma grande variedade de verduras e legumes para quem está com pressa ou prefere uma alimentação mais saudável. E quem leva o almoço no trabalho também pode começar a incluir a entrada no cardápio diário. Segundo Heloísa Rocha, o ideal é levar um recipiente só para a salada, de preferência sem o tempero, para que as folhas e vegetais durem mais. E lembre-se: até a hora da refeição, ela deve ficar na geladeira para não perder os nutrientes.

4. Sempre colorida

Para os leigos, que não sabem nem como começar a preparar uma salada, aí vai uma ótima dica: ela tem que ser colorida! Segundo Gabriela Taveiros, é importante optar por várias verduras e legumes para ter mais variedade de cores e nutrientes. “Os vegetais brancos, como a couve-flor e o nabo, apresentam fósforo e potássio e são imprescindíveis para o bom funcionamento do sistema nervoso e dos músculos. Já os alimentos avermelhados, alaranjados e arroxeados atuam como antioxidantes, neutralizando os radicais livres, protegendo o coração e retardando o envelhecimento”, ensina. E mais: os alimentos verdes, como brócolis, chuchu, pepino e os folhosos em geral, contém clorofila, ferro e vitamina A, agindo na desintoxicação das células, prevenindo o envelhecimento precoce e protegendo coração, cabelo e pele.

5. Capriche no visual

Algumas pessoas rejeitam as saladas por não gostarem da “cara” delas. Folhas e legumes muito grandes realmente não são muito atrativos, além de serem de difícil mastigação. Uma boa solução é ralar os alimentos ou deixá-los bem picados. Esse pode ser um incentivo a mais!

Texto: Amanda Araújo/Colaboradora | Consultoria: Heloísa Rocha, médica ortomolecular, Gabriela Taveiros, nutricionista do site Dieta e Saúde, www.dietaesaude.com.br 

 

LEIA TAMBÉM