Cães bravos podem ser adestrados com terapias alternativas

Além do adestramento tradicional, algumas técnicas são opções para lidar com os animais

Cães bravos podem ser adestrados
Usar da força física não ajuda no adestramento de cães bravos. (Foto: Shutterstock/Pixabay Images)

Os cães são animais historicamente domesticados. Isso significa que, em maior ou menor grau, eles são adaptados para o convívio doméstico com seres humanos. Isso também implica em hábitos comportamentais, alimentares e de saúde.

Eles adquiriram características e ações que se adaptam aos hábitos humanos. Com isso, o convívio deles passou a ser pacífico podendo, inclusive, ter permitido que eles permanecessem dentro de casa.

No entanto, nem sempre esse convívio é pacífico. Algumas raças de cães têm hábitos um pouco mais selvagens e, a princípio, o contato com ambientes domésticos pode ser conflituoso. Isso tem solução. A técnica mais conhecida (e que também se aplica a outros animais de maior porte) é o adestramento. Existem profissionais treinados e preparados para este tipo de ação.

Outras técnicas são bastante utilizadas. Elas se utilizam de elementos naturais e de estímulos sensoriais nos cães em relação ao ambiente e às pessoas com quem ele convive.

O médico veterinário homeopata, psicanalista e mestre em saúde pública pela USP, Marcos Eduardo Fernandes, fala sobre o adestramento de cães bravos. Confira as dicas do profissional!

 

  • Quando não se utiliza técnicas violentas, o adestramento traz excelente resultados!
  • A castração pode ser utilizada nos cães machos, pois muito do comportamento agressivo se dá por questões do comportamento masculino, que são sempre mediados por hormônios.
  • Retirando os testículos do animal, o organismo não produzirá mais hormônios, diminuindo o comportamento dominante dos machos.
  • Quanto à agressividade dos cães, recomendo as terapias alternativas, que mais dão resultados favoráveis, especialmente: aromaterapia, terapia floral e a homeopatia, que podem inclusive serem utilizadas ao mesmo tempo.

VEJA TAMBÉM: