Bronquite x asma: conheça as diferenças!

Tanto a bronquite quanto a asma são doenças que atingem o pulmão. Por serem parecidas, muitas vezes acabam sendo confundidas.

Asma e bronquite devem ser tratadas para garantir qualidade de vida
FOTO: Shutterstock Image

Por serem duas doenças que afetam os pulmões, asma e bronquite costumam ser confundidas, mas possuem causas diferentes e alguns sintomas também podem ser distintos. “A asma é uma doença que se caracteriza por falta de ar, chiado no peito e tosse seca. Já a bronquite é uma doença com tosse produtiva (com secreções) e costuma aparecer pelo menos três meses por ano, por dois anos consecutivos”, define a pneumologista Christina Pinho.

 

Bronquite e asma atingem o pulmão e geram sintomas como tosse

FOTO: Shutterstock Image

 

Desvende a bronquite

O nome já diz: a doença é uma inflamação dos brônquios, os tubos que levam ar aos pulmões. Ela pode ser aguda, que dura entre uma e três semanas e costuma acompanhar uma infecção viral respiratória, ou crônica, quando a tosse com muco está presente em muitos dias do mês e dura pelo menos três meses.

“O paciente, em geral, tem uma história importante de tabagismo, que é a principal causa de bronquite”, revela Christina. Caso não tratada, a bronquite crônica pode evoluir para um enfisema pulmonar. Porém, o tratamento correto (feito com medicamentos específicos) somado à mudança de hábitos levam ao fim do problema.

 

SAIBA MAIS:

Pneumonia: tire suas dúvidas sobre a doença

Dicas para afastar gripes e resfriados no inverno

Melhores alimentos para evitar crises respiratórias

 

É asma?

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), a asma atinge mais de 22 milhões de brasileiros. É uma doença inflamatória crônica que leva à resposta exagerada dos brônquios a estímulos como agentes irritantes, fatores climáticos e emocionais.

Contraídos, os bronquíolos (pequenos canais de ar dos pulmões) limitam o fluxo de oxigênio, causando falta de ar e chiado no peito. Diferentemente da bronquite, a asma não tem cura, mas pode ser controlada. O tratamento é para a vida toda, porém, seguindo as recomendações médicas, é possível reduzir as crises.

 

Texto: Marisa Sei/Colaboradora

Consultoria: Christina Pinho, pneumatologista