Benefícios do gengibre: conheça o poder medicinal dessa raiz

Esse ingrediente possui propriedades poderosas e ainda auxilia no emagrecimento!

Benefícios do gengibre: conheça o poder medicinal dessa raiz
Foto: Shutterstock

O gengibre é uma raiz muito potente que possui inúmeros benefícios para o nosso organismo. Não é à toa que ele é usado não só na culinária, mas também na medicina. As substâncias presentes em sua composição agem diretamente nos receptores celulares, tornando-o antioxidante, anti-inflamatório e um aliado para quem quer perder peso. Confira!

Benefícios do gengibre para o corpo humano

A médica ortomolecular Tamara Mazaracki explica que o gengibre pode ser usado para tratar náuseas e enjoos, tanto de movimento quanto de gravidez. Além disso, ele ainda promove a saúde cardiovascular, reduz os níveis de colesterol ruim (LDL), os triglicerídeos e a formação de aterosclerose (placas de gordura) e outras substâncias que se acumulam nas paredes das artérias.

“É indicado para dores articulares, ajuda na saúde do trato gastrointestinal, alivia cólicas, reduz gases, age na diarreia, melhora a produção de bile, estimula o sistema imunológico, tem ação anticancerígena, protege contra bactérias e fungos e ajuda na perda de peso”, complementa.

O gengibre também é ótimo para melhorar a digestão, pois regula o pH do estômago e a produção de enzimas digestivas: “Ele estimula a motilidade gastrointestinal. A combinação desses dois efeitos permite que nutrientes essenciais sejam absorvidos rapidamente”.

As vantagens do gengibre não param por aí! De acordo com a nutricionista Talita da Mata, por seu aspecto refrescante, os cristais da raiz são indicados para combater o mau hálito. Além disso, ajuda a aliviar a cólica menstrual e a ressaca. “Para ser mais eficiente ao aliviar a cólica, utilize-o em forma de óleo e massageie a região. Como ele aquece o corpo, auxilia a diminuir as dores e desconfortos. E, como ajuda na desintoxicação do fígado, é interessante utilizá-lo em sua forma fresca, consumindo em pedacinhos ou fazendo um chá para diminuir a ressaca. A quantidade dependerá de cada caso”, afirma.

Gengibre para o emagrecimento

Estudos sugerem que o gengibre também é um agente termogênico, ou seja, ajuda o corpo a queimar calorias armazenadas em forma de gordura. Segundo Tamara, pesquisadores da Universidade de Maastricht, na Holanda, comparam o efeito do gengibre ao da cafeína, por ajudar a emagrecer.

“Ele pode aumentar a taxa metabólica do corpo e é recomendado para o tratamento da obesidade. Além disso, há relatos de que o gengibre pode acelerar o metabolismo em até 20%, o que ajuda a queimar a gordura armazenada no corpo. Isso não só se traduz em perda de peso, mas também pode ajudar a reduzir os níveis de colesterol e triglicérides. Ele também atua na saciedade”, comenta.

Ainda segundo a nutróloga, um estudo feito no Japão e publicado em 2008 no Journal of the Pharmaceutical Society of Japan diz que o gengibre cria termogênese, uma ação que faz o metabolismo aumentar: “Na pesquisa, ratos que foram alimentados com extrato de gengibre perderam peso, mesmo mantendo uma dieta com alto teor de gordura. Sem contar que o gengibre aumenta a produção de bile, que é diretamente responsável pela digestão de gorduras”.

O poderoso chá de gengibre

Acreditava-se que o mecanismo para promover a perda de peso seria a melhora da digestão e da taxa metabólica. No entanto, uma nova forma com que o gengibre ajuda no emagrecimento foi descoberta em um estudo publicado em 2012 na revista Metabolism, feito pela Universidade de Columbia com 10 homens adultos saudáveis, mas com excesso de peso. Eles tomaram o chá da raiz (preparado com 2 gramas de pó de gengibre seco) no café da manhã em dias alternados.

Os pesquisadores monitoraram a sensação de fome durante o dia (com ou sem o chá de gengibre) e, também, as calorias queimadas. Os resultados mostraram que houve um efeito significativo sobre a sensação de saciedade de quem o consumiu. O uso do chá reduz o apetite, sendo uma maneira eficaz de evitar a ingestão de calorias em excesso, o que também contribui para a perda de peso.

Como incluir o gengibre na dieta?

O gengibre pode ser acrescentado em chás de diversas outras ervas, biscoitos, bolos, pudins, balas ou até mesmo no preparo de sopas, carnes, aves, pescados e legumes. Também pode ser tomado como chá puro e incrementar shakes e vitaminas. Uma maneira muito prática é acrescentá-lo na forma de pó desidratado em sucos e vitaminas (1 colher de café).

Existem contraindicações?

Apesar de o gengibre ter muitos benefícios, quem exagera na dose pode sentir azia, refluxo, queimação, diarreia e irritação da boca. “Os efeitos colaterais do gengibre são raros e ele é considerado uma erva segura. Quem tem cálculos biliares não deve usá-lo, porque ele estimula a função do fígado e pode causar uma crise. Pessoas que tomam medicação anticoagulante também devem evitar seu uso, pois pode potencializar a ação do remédio. O mesmo vale para quem faz uso crônico de aspirina, o que poderia levar a um sangramento digestivo”, alerta Tamara.

Segundo a médica, gestantes e diabéticas também devem tomar cuidado: “Quem tem problemas cardíacos ou dificuldades na coagulação deve evitar o gengibre. Mulheres grávidas não devem tomar mais de 1 grama por dia da raiz. Diabéticas em uso de hipoglicemiantes devem ser monitoradas, já que pode reduzir o nível de açúcar no sangue. O mesmo é válido para quem toma anti-hipertensivos, pois pode baixar a pressão”, conclui.

Consultoria: Tamara Mazaracki, nutróloga e médica ortomolecular; Talita da Mata, nutricionista | Edição: Mariana Oliveira e Renata Rocha

Leia também: