Benefícios da berinjela para o diabetes: conheça mais sobre essa protetora!

Originária da Índia, China e Birmânia, ela pode ser encontrada facilmente nos supermercados. Conheça quais são os benefícios da berinjela para o diabetes!

Conheça os benefícios da berinjela para o diabetes!
Rica em fibras e antioxidantes, esse vegetal é essencial na alimentação de quems ofre com diabetes! FOTO: Shtuterstock.com

Há quem não goste e quem tem verdadeira paixão pelo alimentos. Independentemente disso, uma coisa é certa: a berinjela é fonte de inúmeros nutrientes e minerais que ajudam no controle e na prevenção de doenças. Pensando nisso, que tal descobrir quais são os principais benefícios da berinjela para o diabetes? Confira por que incluir o vegetal na sua rotina!

O que é diabetes?

Ter uma alimentação equilibrada, rica nos mais diversos nutrientes, é essencial para afastar doenças e frear as que já estão instaladas. Com o diabetes não é diferente. Caracterizada por uma falha na produção de insulina ou da resistência a essa substância pelo organismo, a doença acaba gerando um acúmulo de açúcar no sangue – hiperglicemia – , o que acarreta diversos problemas. A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas e tem a função de levar a glicose para dentro das células, onde vai ser convertida em energia. O diabetes é uma síndrome metabólica que não apresenta somente uma causa. Porém, os principais fatores de risco são a genética, o sedentarismo e a obesidade. “A alimentação saudável controla as taxas glicêmicas, evita picos de insulina e ajuda no controle do peso, melhorando a qualidade de vida do diabético. Além de dar energia e disposição, evita diversas outras doenças associadas a essa patologia”, afirma a nutricionista Flávia Ramos.

FOTO: iStock.com/Getty Images

Por que incluir a berinjela?

A principal ajuda que os vegetais dão à saúde dos diabéticos é a grande quantidade de fibras presente nesses alimentos. “As fibras solúveis são as que mais favorecem quem sofre de diabetes. Ao entrar em contato com a água, elas criam uma ‘capa’ em torno da comida e dificultam a absorção de açúcar”, explica o nutrólogo Maximo Asinelli. Feijão, aveia, frutas consumidas com casca, como a maçã, e, claro, a berinjela, são exemplos de alimentos com grande quantidade de fibras em suas composições. Os vegetais folhosos, como alface, rúcula e espinafre contêm ainda nutrientes moduladores da resposta glicose-insulina. No entanto, a melhor maneira de o organismo absorver as fibras, assim como os outros nutrientes, é consumindo os vegetais frescos e crus, quando possível. O ideal é que frutas, legumes e vegetais ocupem metade do prato em cada refeição, enquanto carboidratos e proteínas ficam com a outra parte.  As fibras ajudam na redução da glicemia, no controle do nível de insulina e dos lipídios. “Elas retardam a velocidade com a qual o açúcar é absorvido no intestino, então, ela sobe mais lentamente, o que previne os picos de insulina no sangue”, aponta a nutróloga e médica ortomolecular Tamara Mazaracki.

Ajuda extra

A cor roxa da berinjela evidencia a presença de antocianina, fitoquímico que ajuda a controlar o colesterol e o diabetes, favorece a perda de peso e previne doenças vasculares e tumores. Também contém outros flavonoides em sua polpa branca, que barram a ação dos radicais livres no organismo. Assim, evitam a oxidação de colesterol nos vasos sanguíneos, prevenindo doenças cardiovasculares, como aterosclerose ou infarto.

 

Texto: Redação Alto Astral | Consultoria: Flávia Ramos, nutricionista; Maximo Asinelli, nutrólogo

 

LEIA TAMBÉM: