Connect with us

O que você está procurando?

Facebook Twitter Instagram Youtube pinterest
Alto Astral
O milium se manifesta como lesões pequenas localizadas frequentemente na área dos olhos, bochechas, nariz e outras partes do corpo
A causa do surgimento do milium ainda é desconhecida - Foto: Shutterstock

Beleza

Milium no rosto: saiba o que é e como tratar

O milium se manifesta como lesões pequenas localizadas frequentemente na área dos olhos, bochechas, nariz e outras partes do corpo

Você já ouviu falar em milium? Trata-se de pequenos cistos epidérmicos localizados na região superficial da pele. Eles têm de um a três milímetros e costumam aparecer principalmente na região do rosto. 

O milium se manifesta como lesões pequenas que podem ser amareladas ou esbranquiçadas, localizadas frequentemente ao redor dos olhos, bochechas, nariz, atrás das orelhas, além de poder aparecer nas mãos, costas e no pescoço. 

Essas lesões são comuns em recém-nascidos, mas podem aparecer em qualquer pessoa. De acordo com a médica dermatologista Geisa Costa, a causa do milium ainda é desconhecida. No entanto, ele pode ocorrer pelos seguintes fatores:

  • Tendência genética;
  • Processo de cicatrização local;
  • Após procedimentos como dermoabrasão;
  • Exposição excessiva ao sol;
  • Uso de produtos a base de petróleo;
  • Presença de doenças como lúpus eritematoso.

Tipos de milium

Existem dois tipos de milium: milium primário e secundário. O milium primário ocorre geralmente em recém-nascidos, na região facial, principalmente no nariz, mas desaparece após alguns dias.

Já o milium secundário pode surgir em qualquer parte do corpo e em qualquer idade. Ele ocorre pela proliferação de células da epiderme dentro da derme, devido à tendência genética ou em decorrência de um processo de cicatrização local.

Tratamento e prevenção

O tratamento do milium pode ser feito com cremes esfoliantes, limpeza de pele profunda, peeling químico ou mecânico e uso local de ácidos. É muito importante, no entanto, que o tratamento seja feito por um dermatologista, para evitar lesões na pele e risco de infecções.

“Ter um acompanhamento com o seu dermatologista é fundamental, pois o milium retirado pode aparecer novamente. Importante não tentar remover em casa, pois pode machucar a pele, causando manchas e até, em casos graves, cicatrizes”, alerta Geisa Costa.

Para prevenir o surgimento do milium, a profissional recomenda ter uma boa rotina de skincare, usar protetor solar e manter o acompanhamento com o seu dermatologista. 

Mais notícias como essa

Horóscopo

Querendo saber de TUDO que os próximos sete dias prometem? Descubra agora, no Horóscopo Semanal do João Bidu

Saúde

Nessa época do ano, é muito comum ver pessoas reclamando de sintomas da gripe, então é importante fortalecer a imunidade

Pets

Adestrador explica a forma correta de educar o gato filhote para garantir o desenvolvimento saudável e feliz do animal

Beleza

Conheça os principais modelos de pó compacto e entenda a diferença entre cada um deles