Que tal se livrar daquela cicatriz indesejada? Veja as dicas a seguir e sinta-se melhor!

Tem uma cicatriz indesejada no corpo que gostaria de esconder? Confira as dicas da dermatologista Renata Nogueira Lobo para dar um jeito nessa marca

None
Foto: Shutterstock.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 06/12/2017 às 09:59
Atualizado às 14:01

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

A origem é diversa: elas podem advir de uma borbulha, de uma nódoa negra, de uma cirurgia, etc. O tamanho também pode variar, mas o efeito… Ah, esse é o mesmo: vergonha de mostrar a cicatriz indesejada. Ainda mais quando elas aparecem no rosto, local onde é mais difícil esconder. Por isso, com o avanço da tecnologia, muitas pessoas têm recorrido a técnicas que permitem apagar essas “lembranças” muitas vezes indesejáveis. Ficou interessada? Então, conheça as dicas da dermatologista Renata Nogueira Lobo. Hoje em dia existem diversas técnicas que podem ajudar a acabar com essas “temíveis” marcas. Segundo a dermatologista, existem vários tipos de cicatrizes: as atróficas (que apresentam afundamentos), as hipertróficas (que são salientes e alargadas) e as queloidianas (que parecem verdadeiros tumores salientes). Ela explica que, por isso, “o tratamento depende do tamanho e da extensão da lesão, variando desde os procedimentos básicos com anestesia local e alguns mais invasivos, como implantes em cicatrizes com afundamento e peelings profundos até a cirurgias complexas”.

Técnicas para eliminar a cicatriz indesejada

A profissional explica que o tratamento pode variar de caso para caso. Podem ser usados, por exemplo, alguns implantes nas lesões com afundamentos, dermoabrasão (que é o lixamento da lesão até ao seu aplanamento) ou ainda peelings profundos (tratamentos com ácidos ou laser) capazes de retirar as camadas de pele, deixando-a mais fina e lisa. Em alguns casos, é até mesmo necessária a correção cirúrgica e a radioterapia, em que se requer do profissional muita experiência e uma monitoração cuidadosa.

Indicação

Em geral, as pessoas que recorrem a essas técnicas apresentam cicatrizes resultantes de problemas como acne, varicela, queimaduras, cicatrizes cirúrgicas, etc. Porém, é fundamental procurar profissionais especializados e capacitados para realizar qualquer procedimento. Segundo a dermatologista isso é importante porque as pessoas apresentam características de cicatrização diferentes, o que significa que, em alguns casos, o resultado pode não ser o esperado.

As temidas verrugas

As verrugas são lesões que aparecem na pele, causadas pelo papiloma vírus humano ou HPV, um vírus também responsável pelo cancro de útero. Para retirar as verrugas, o primeiro passo é consultar um dermatologista de sua confiança, que irá verificar qual a causa e a melhor forma de tratá-las. Tratamentos incorretos podem causar sangramentos, irritações e cicatrizes, além de dificultar os procedimentos corretos de cura. Há várias maneiras para retirá-las. Algumas são feitas no consultório médico, como a crioterapia, electrocoagulação e quimiocauterização. O tratamento em casa pode ser feito somente com a autorização de um médico, com a aplicação de substâncias cáusticas indicadas por ele.

Renata Nogueira

Lobo cita alguns detalhes que merecem bastante atenção antes e depois de qualquer procedimento para apagar uma cicatriz. Ela explica que a predisposição genética para a cicatrização é o fator mais importante na hora de decidir se é possível ou não realizar qualquer uma das técnicas acima. O segundo ponto é fazer uma avaliação com o dermatologista ou cirurgião plástico, exames pré-operatórios e, com isso, definir o tipo de tratamento mais indicado. Depois de realizado o procedimento, outros cuidados também devem ser tomados: manter a lesão limpa e livre de infecção, além de evitar exposição ao sol, sempre seguindo as orientações do médico.

Texto: Redação Alto Astral | Consultoria: Renata Nogueira Lobo, dermatologista

LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.