Negra Loira: dicas para quem quer mudar o visual

Está em dúvida de como mudar o visual? Confira as dicas dos especialistas e inspire-se com fotos de lindas artistas negras e loiras!

None

por Redação Alto Astral
Publicado em 09/07/2015 às 08:00
Atualizado às 13:15

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

As morenas e negras descobriram o loiro e têm usado essa tendência para dar um up no visual, iluminando a cabeleira e exibindo cabelos sensacionais.

+ Leia também: Cuidados com a pele negra

Mas antes da transformação é preciso analisar o efeito desejado, para definir a melhor técnica, e escolher a cor mais indicada para seu tom de pele. Veja as orientações dos especialistas.

Preta Gil

Foto: Francisco Cepeda/AgNews

 Antes da mudança…

…os profissionais analisam a resistência dos cabelos crespos ou afro, que são naturalmente mais frágeis por sua estrutura em espiral. Para quem tem química, a avaliação é mais rigorosa, pois os produtos devem ser compatíveis.

“Não é aconselhável o uso de papel-alumínio para fios com química, pois é imprescindível visualizar em todo o tempo o grau de clareamento e a elasticidade do fio. Acrescentar uma pequena porção de gel de queratina na preparação do pó descolorante reforça o tratamento e preserva a estrutura da fibra capilar”, indica France Batistelli, diretora de pesquisa e desenvolvimento da Mutari.

+ Importante: Dez dicas para manter o cabelo hidradatado

Mechas
“Se for um cabelo natural, são indicadas quando a cliente deseja um tom a mais sem perder a sua cor. No cabelo já colorido ou descolorido é indicada, muitas vezes, para corrigir manchas adquiridas ao longo do tempo”, explica Gisele Ladislau, representante da Vita Seiva.

Mais marcadas e posicionadas, elas são feitas sem touca, com auxílio de papel-alumínio. As técnicas mais comuns são:

Californianas: as mechas – desfiadas com pente fino – são descoloridas apenas nas pontas, em degradê, dando um efeito de leveza e naturalidade.

Ombré hair: feitas a sete dedos da raiz e seguindo o mesmo princípio das californianas. Proporcionam um efeito iluminado, como os naturalmente clareados pelo sol.

3D: para conseguir o efeito, mechas bem finas são feitas na diagonal ou em triângulos na divisão dos cabelos. As mechas são bem direcionadas e definidas, em três tons diferentes. A técnica ajuda a disfarçar manchas no cabelo, sem deixar de realçar o brilho.

Invertidas: indicadas para escurecer os fios, quando o cabelo estiver muito claro, ou para disfarçar madeixas brancas. As técnicas podem ser as apresentadas anteriormente, porém, em vez de descolorante, é usada uma coloração mais escura do que os fios.

Rihanna

Foto: Michael Locisano/Getty Images

Luzes

Elas dão efeito regular e uniforme. A técnica consiste em usar touca (de silicone, borracha ou plástica) com furos e agulha de crochê para puxar os fios. “O tamanho das mechas depende do tamanho da agulha”, destaca Sonia Vitorino, técnica da Fine Professional Hair.

Luzes podem ser feitas puxando os fios em sentidos variados e aplicando descolorante desde a base dos fios ou afastado da raiz.

Coloração

Se você já experimentou luzes e mechas e agora quer um efeito mais marcante e homogêneo, pode partir para a coloração. “A cliente tem que ter ciência de que agora terá que cuidar mais dos cabelos por causa da química, fazer tratamentos quinzenalmente no salão, como nutrição capilar, e usar uma boa máscara em casa”, destaca Léa Mendes, colorista do salão Werner Dias Ferreira.

Veja também: 10 erros nos cuidados dos cabelos e como pintar os cabelos em casa

Para quem pensa que o processo é complicado, a profissional afirma o contrário: “Um cabelo que nunca recebeu química vai abrir com mais facilidade. O processo é com água oxigenada e descolorante. Se for de um ou dois tons acima, consegue-se descolorir apenas com coloração”.

Antes de decidir por essa técnica, lembre-se de que o retoque deve ser feito mensalmente, já as mechas de dois a cinco meses.

Beyoncé

Foto: Shutterstock Images

Cor ideal

Em geral, morenas e negras ficam bem com os dourados, com mechas que podem ser mais claras, e tons puxados para o marrom. Quem tem pele morena-clara pode investir também em perolado, acobreado levemente avermelhado e mel. Para a pele morena, ficam bem mel, acobreados e avermelhados. Já para as negras são indicados os tons avermelhados, acobreados-escuros e caramelo.

Em casa

Depois de definir a técnica, escolher a cor e investir na transformação, adote hábitos para manter suas madeixas sempre radiantes. Use produtos específicos para cabelos coloridos e nunca dispense o leave-in, para manter a fibra capilar hidratada, evitar a quebra e o surgimento de pontas duplas. No salão, faça tratamentos intensivos regularmente

Exemplos já usados pelas famosas

[galeria id=439 modelo=”vertical”]

Texto: Carol Ferreira/Colaboradora | Consultoria: France Batistelli, diretora de pesquisa e desenvolvimento da Mutari, (31) 3476-7377, www.mutari.com.br; Gisele Ladislau, representante da Vita Seiva, 0800-0371524, www.vitaseiva.com.br; Léa Mendes, colorista do salão Werner Dias Ferreira, do Rio de Janeiro, (21) 2540-8660, www.wernercoiffeur.net; Sonia Vitorino, técnica da Fine Professional Hair, (11) 2682-7762

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.