MODA & BELEZA

5 marcas de protetor solar são reprovadas em teste de qualidade

A Proteste realizou um teste que mostrou que cinco marcas de protetor solar para o rosto tinham um fator de proteção menor do que o indicado na embalagem.

None
FOTO: Shutterstock

por Redação Alto Astral
Publicado em 29/11/2016 às 14:32
Atualizado às 17:34

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Com a chegada do verão a Proteste, Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, realizou um teste que mostrou que cinco marcas de protetor solar para o rosto tinham um fator de proteção menor do que o indicado na embalagem, divulgado pela Revista Veja.

mulher-sentada-praia-protetor-solar-perna

FOTO: Shutterstock

Dez marcas foram testadas, e dessas, cinco não tinham o fator de proteção solar (FPS) que aparece no rótulo. São elas Sundown, L’Oreal, ROC, Summax e La Roche Posay. Esse último apresentou um FPS 42% menor do que o indicado. De acordo com a Revista, quem fiscaliza os testes é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que permite uma variação de até 17% em relação ao que é mostrado na embalagem e a fórmula do produto. O teste, no entanto, mostrou que algumas marcas tinham uma variação de até 42% menos do que o que indicavam.

A Associação solicitou que fosse feita uma fiscalização melhor dos produtos e pediu aos fabricantes que corrijam as informações que estão nos rótulos dos produtos.

Mulher loira passar protetor solar na praia

FOTO: PureStockX/DIOMEDIA

O que é a proteção FPS?

O FPS é a capacidade que os produtos tem de filtrar a radiação solar do tipo UVB, que é aquela que atinge as camadas mais superficiais da pele. São as mesmas que deixam a pele vermelha e podem provocar queimaduras e até câncer de pele.

O valor do FPS é a conta matemática entre o tempo de exposição à radiação ultravioleta que causa vermelhidão na pele e o tempo com a pele desprotegida. Ou seja, quando você usa um protetor solar com FPS 30, isso significa que a pele leva 30 vezes mais tempo para ficar vermelha.

É bom lembrar que o valor de cada protetor solar varia de acordo com o FPS. Ou seja, quanto maior a proteção, maior o preço. De acordo com a Proteste, os consumidores podem estar comprando filtros solares acreditando que terão uma proteção que na verdade não corresponde ao valor do teste.

Reações

A Sociedade Brasileira de Dermatologia, que é a única instituição reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, anunciou uma nota revelando que “vê com preocupação os resultados do teste, que precisam ser analisados com cautela“. Confira:

Já a marca L’Oréal divulgou uma nota dizendo que não concorda com os resultados e desconhece os critérios que foram usados no teste:

A L’Oréal refuta, de forma absoluta, os resultados apresentados pela Proteste e desconhece os critérios utilizados na realização dos testes em protetores solares conduzidos por esta entidade. O Grupo e suas marcas La Roche-Posay e L’Oréal Paris não foram informados sobre o laboratório no qual foram feitos esses testes, tampouco as condições e os resultados detalhados dos mesmos“, anunciaram. Confira a nota na íntegra aqui.

Depois dessas declarações, a Proteste respondeu às instituições explicando quais foram os critérios utilizados e reafirmando que os rótulos precisam ser alterados pelas marcas.

A organização solicitou uma fiscalização mais adequada dos produtos, pediu as fabricantes dos produtos que não passaram no teste que corrijam a informação nos rótulos e que a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) obrigue os fabricantes a fazer um recall desses protetores“, anunciaram. Veja a nota na íntegra aqui.

LEIA TAMBÉM