MODA & BELEZA

Dicas para pintar o cabelo em casa

Colorir os fios em casa nem sempre é fácil. Por isso, confira dicas de três coloristas para ajudá-la a recuperar os estragos que a tinta pode causar

None
Tingir os cabelos nem sempre é fácil | Foto: iStock

por Lirian Coelho
Publicado em 14/03/2017 às 13:09
Atualizado às 16:56

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Em algumas situações, colorir os fios em casa é uma opção que pode sair muito cara. Cor inadequada para o seu tom de pele e cabelos brancos que não foram coloridos são só alguns dos desastres que podem acontecer. Por isso, confira as dicas de três coloristas experts para ajudá-la a recuperar os estragos que a tintura de cabelo pode causar no seu visual.

fundo vermelho, mulher loira passando tintura de cabelo

Tingir os cabelos nem sempre é fácil | Foto: iStock

Mechas antiquadas

Criar nuances discretas é trabalho para um colorista especializado. Caso contrário, você corre o risco de ficar com mechas muito claras e grossas. “Nesse caso, matizo o cabelo com a finalidade de diminuir o contraste de cor ou faço mechas invertidas e, depois, tonalizo para escurecer um pouco”, ensina a colorista Sandra Ayako Kasita.

Cabeleira colorida

Igualar madeixas manchadas não é tarefa fácil e é preciso lembrar que tinta não clareia tinta. Então, o jeito é escurecer todo o cabelo na cor do tom mais escuro nele encontrado. A aplicação deve ser feita de maneira uniforme e o tempo de pausa estipulado pelo fabricante precisa ser respeitado.

Look Morticia Addams

Cabelo preto-azulado só funciona, em geral, em peles branco-rosadas e sem nenhuma imperfeição. Se não é o seu caso, corrigir uma coloração que ficou escura demais exige a habilidade de um profissional. Isso porque é preciso realizar uma decapagem (retirada de pigmentos artificiais) para então tonalizá-la novamente. Fazer luzes sobre os fios escuros também pode equilibrar o visual.

Loira demais!

Quando os fios ficam excessivamente claros, existem duas opções a seguir. Uma delas é fazer mechas invertidas sobre as madeixas. Também é possível aplicar uma cor mais escura sobre os cabelos, dando preferência a um tonalizante e não a outra tinta, para não sensibilizá-los demais. “Não faça uma mudança radical! Escureça gradativamente, assim terá sempre a chance de possíveis correções”, alerta a especialista em coloração, Carmem Marijuan.

Brancos persistentes

Os fios grisalhos são resistentes e, por isso, têm mais dificuldade em absorver os pigmentos da coloração. Para garantir uma cobertura eficaz, deixe de lado os tonalizantes e aposte na tintura de cabelo. Também é indicado o uso de cores bases, ou seja, que tenham no final a numeração ponto zero, como o castanho-claro (5.0). Se quiser usar um tom fantasia – o castanho claro-dourado, por exemplo – misture uma medida da cor base para outra medida igual da tonalidade com reflexo.

mulher olhando cabelos brancos no espelho, pintar o cabelo em casa

Os fios brancos dificultam a conquista de bons resultados na coloração | Foto: Shutterstock

Ficou verde!

Ao escurecer de uma só vez cabeleiras loiras demais, corre-se o risco de deixá-las esverdeadas, devido à grande porosidade capilar. Antes de chegar ao tom desejado, é necessário fazer uma pré-pigmentação, normalmente em tom acobreado e claro, preparando esse fio para a tonalidade final. Para resolver o problema, é necessário fazer uma correção de cor aplicando um tonalizante.

Cor certa

Não adianta só querer a cor do cabelo da famosa. É preciso analisar se ela cai bem em você. Tom da pele, dos olhos, das sobrancelhas, personalidade e a disponibilidade de tempo e dinheiro que terá para manter o novo look em dia entram nessa equação. Lembre-se, também, que o resultado final da coloração depende da cor natural do seu fio ou da tonalidade de tinta que ele já tenha.

Fique atenta!

  • Textura: a textura do cabelo influi no processo de coloração. Isso acontece porque fios mais grossos possuem escamas mais compactas e em maior número, o que dificulta a retirada de pigmentos naturais e o depósito dos artificiais. Outro item que interfere diretamente é o tom que seus cabelos naturalmente ficam após serem expostos apenas à força oxidante. “Essa cor funciona como uma ‘memória’, uma tonalidade de fundo no fio, que poderá alterar o resultado do novo tom escolhido”, explica a especialista em coloração, Carmem Marijuan.
  • Pele manchada: prevenir é melhor do que remediar. “O cuidado deve ser antes da aplicação, isolando a pele com creme”, ensina o hairstylist Wander Ribeiro. Caso a pele já tenha manchado um pouco, a colorista Sandra Ayako Kasita indica o uso de um algodão embebido em um xampu de limpeza profunda, aplicando-o sobre a área.

LEIA TAMBÉM