MODA & BELEZA

Com o diagnóstico certo, é mais fácil corrigir os problemas do seu cabelo

Não sabe identificar os problemas do seu cabelo? Saiba como fazer o diagnóstico correto e, assim, apostar nos melhores tratamentos para os fios!

None
Foto: GettyPremium.com

por Redação Alto Astral
Publicado em 06/09/2018 às 11:26
Atualizado às 17:43

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Não adianta encher de queratina um cabelo que está precisando de água. Assim como não funciona fazer hidratação em madeixas carentes de aminoácidos e proteína. Ou seja, cada deficiência do fio exige uma substância específica para repará-lo. Aprenda a diagnosticar os problemas do seu cabelo e descubra como tratá-los.

Possíveis problemas do seu cabelo:

Quebradiço

Como identificar: o cabelo fica rígido e se rompe com facilidade durante o desembaraço. “Dá para perceber fios quebrados nas próprias roupas”, afirma o hairstylist Sandro Almeida, do Spazio Stella Cau, de São Paulo.

Como tratar: nesse caso, os cabelos estão muito frágeis, com carência de proteína, aminoácidos, queratina e água. Tratamentos poderosos como reconstruções e nanoqueratinizações são indicados.

Ressecado

Como identificar: os fios ressecados são volumosos, tendem a ficar com as pontas embaraçadas e ganham aspecto opaco. Também são ásperos ao toque. Pode apostar: está faltando água nas madeixas.

Como tratar: “Todo cabelo ressecado deve ser tratado com produtos que devolvam água à fibra capilar. O mais indicado é fazer hidratação”, explica o hairstylist Célio Gatti, do salão Walter’s Coiffeur, do Rio de Janeiro.

Poroso

Como identificar: os cabelos nesse estado possuem escamas abertas e, por isso, são muito ásperos ao toque. Eles tendem a ficar mais finos no comprimento e o problema agrava-se nas pontas.

Como tratar: assim como nas madeixas quebradiças, é necessário devolver todas as substâncias que o fio perdeu pelas cutículas. Assim, é bom investir em cauterizações, cosméticos à base de queratina e aminoácidos, além de escovas nutritivas.

Pontas duplas

Como identificar: elas são bem fáceis de perceber. Pontas bifurcadas – e às vezes com até três ou quatro pontas – surgem nos cabelos. O uso de chapinha e secador sem produtos de proteção térmica é o maior causador desse problema.

Como tratar: nenhum tratamento acaba definitivamente com as pontas duplas. Cauterizações e finalizadores à base de silicone amenizam a aparência delas, mas só a tesoura pode eliminá-las.

Opaco

Como identificar: basta bater o olho para perceber quando uma cabeleira está sem brilho. Isso está relacionado às escamas, também chamadas de cutículas, que revestem cada fio. Quando essas estão abertas (devido à falta de proteína), a luz não é facilmente refletida, deixando o look opaco.

Como tratar: cauterizações e escovas nutritivas devolvem proteína às madeixas e a finalização desses procedimentos, feita com a chapinha, promove o perfeito selamento das escamas.

Sem elasticidade

Como identificar: para descobrir se você sofre desse mal, basta esticar um fio. Se ele se romper com facilidade, significa que tem pouca elasticidade. Essa maleabilidade deve ser ainda maior quando o cabelo está molhado.

Como tratar: as madeixas sem elasticidade precisam receber proteínas, água e nutrientes hidratantes para recuperar a fibra capilar. Hidratações e produtos feitos com queratina são bem-vindos.

Texto: Natália Ortega | Consultorias: Sandro Almeida, do Spazio Stella Cau, de São Paulo (SP); Célio Gatti, do salão Walter’s Coiffeur, do Rio de Janeiro (RJ)

LEIA TAMBÉM