Cabelo seco: descubra o que faz seu cabelo perder o brilho e a força

A falta de hidratação e de nutrientes é uma das maiores causas do ressecamento dos fios. Descubra o que você pode estar fazendo de errado com seu cabelo!

None
Foto: iStock

por Redação Alto Astral
Publicado em 06/01/2017 às 19:44
Atualizado às 11:56

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Seus cabelos estão quebradiços, com volume excessivo, frizz, pouco brilho e pontas duplas? Saiba que esses são sinais de ressecamento, ou seja, falta de hidratação e nutrientes. Adotar alguns hábitos simples pode – e muito! – colaborar para que os cabelos tenham vida novamente.

Entenda a diferença

São chamados secos os cabelos que naturalmente sofrem com a produção reduzida de gordura pelo couro cabeludo, ou aqueles que, devido ao formato dos fios, não recebem a oleosidade natural no comprimento e pontas, como é o caso dos cacheados e afro. Já os ressecados, são os agredidos por agentes externos, como químicas e poluição, e que não recebem hidratação (em casa ou no salão) com frequência. Quando estão com a estrutura fragilizada pela perda de massa e desidratados, os cabelos podem se tornar quebradiços. E quando, além de sofrerem danos causados por agentes externos e processos químicos, os fios estão com o pH (potencial de Hidrogênio) elevado, diz-se que eles estão porosos. Se tiver dúvidas para identificar qual o problema de suas madeixas – e, assim, encontrar o melhor tratamento – procure seu cabeleireiro ou um dermatologista especialista em tricologia e peça para que o profissional faça uma avaliação.

Mulher jovem loira com cabelos ressecados

Foto: Shutterstock.com

De dentro para fora

A má alimentação influencia diretamente no ressecamento dos fios. “Com a falta de proteína, que é um nutriente que compõe 97% do cabelo, há uma alteração do pigmento e da textura das mechas, perdendo a intensidade da cor e deixando-as opacas, ressecadas, finas e fracas”, explica Luid Baran, técnico da Maxiline. Mantendo uma dieta saudável e balanceada, você aumenta a nutrição dos fios. Experimente incluir no cardápio linhaça e castanhas, se tem cabelos cacheados, e grãos integrais e alimentos ricos em ferro (como brócolis, feijão e espinafre), se os fios estão fracos e com dificuldade para crescer. Não se esqueça da água! Ingerir, em média, 2 litros por dia também melhora o aspecto da pele, unhas e o funcionamento do organismo.

Agentes externos

Alguns hábitos podem ser prejudiciais para a saúde dos cabelos e torná-los ressecados. Usar água quente durante a lavagem, por exemplo, dilata as cutículas dos fios, retira a proteção natural do cabelo e prejudica o couro cabeludo, podendo causar caspa, queda e aparecimento de frizz. A temperatura ideal é de morna a fria. O uso excessivo de secador e chapinha, sobretudo sem produtos com proteção térmica, pode ressecar os cabelos e deixá-los desnutridos. Evite usar os aparelhos diariamente, mantenha uma distância mínima de 5cm entre o cabelo e o secador e não ultrapasse os 180º com a chapinha. Use protetor solar sempre que for se expor ao sol, mar e piscina. Os raios ultravioleta, juntamente com o sal do mar, iniciam a decomposição da camada protetora natural do cabelo, deixando-o quebradiço, desbotado, ressecado e poroso. O excesso de procedimentos químicos ou combinações incompatíveis podem causar perda de massa, queratina e hidrogênio, além de deixar os cabelos ressecados, porosos, com volume e frizz. Prefira produtos enriquecidos com óleos, hidratantes e substâncias emolientes e faça os procedimentos sempre com um profissional capacitado, que irá avaliar as condições de seus cabelos e sugerir tratamentos para fortalecê-los.

Mulher loira com as mãos no cabelo

Foto: iStock.com/Getty Images

Atenção para a gravidez!

Devido às alterações hormonais, algumas mulheres podem sentir que os cabelos ressecam – ou pioram esse quadro – durante a gestação. É importante usar xampu e condicionador especiais para cabelos secos ou danificados, manter uma alimentação equilibrada e verificar junto ao ginecologista se é necessário fazer uma suplementação com vitaminas

 LEIA TAMBÉM

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.