Bebês: desvendando as alergias

As alergias são reações do organismo a uma substância estranha. No bebê, elas reagem como sintomas na pele, vias respiratórias ou intestinais. Saiba mais!

bebe-deitado-no-braco-dormindo
FOTO: Shutterstock.com

A alergia é uma resposta do nosso sistema imunológico a alguma substância estranha que adentra no organismo. Para tentar expulsar essa substância, o organismo do bebê pode reagir com sintomas na pele, vias respiratórias ou intestino. É importante investigar qualquer reação alérgica que o bebê apresente nos primeiros anos de vida, para conseguir combater com eficiência o agente causador. Conheça os principais vilões!

mae-e-bebe-olhando-para-a-camera-sorrindo

FOTO: Shutterstock.com

Tipos de alergia

Inatos ao nosso corpo ou não, algumas substâncias presentes nos alimentos ou na poluição, por exemplo, são prejudiciais ao organismo. Descubra quais são os principais causadores de alergias:

Alergias respiratórias:
poluição, pólen, pelos de animais domésticos e poeira. Essa última, com a presença dos ácaros e de resquícios dos exoesqueletos das baratas.

Dermatite atópica:
poluição, produtos químicos, proteína do leite, da clara do ovo, da soja, das castanhas e dos peixes e crustáceos.

Alergias alimentares: proteína do leite, da clara do ovo, da soja, das castanhas e dos peixes e crustáceos.

Bronquite ou asma?

Nos bebês, a linha divisória entre essas duas doenças é bem sutil. Isso porque há 2 tipos de inflamação nos brônquios: provocada por infecção de vírus ou bactérias ( bronquite) e aquelas causadas pela inalação de poluição, produtos químicos e outros agentes irritantes ( bronquite asmática). Nos primeiros anos, é comum a criança sofrer com bronquites de origem viral. Porém, quando o quadro é recorrente, a mãe já pode começar a suspeitar de asma.“Em linhas gerais, os sintomas são os mesmos, como tosse e chiado no peito. O diagnóstico definitivo só pode ser dado ao longo do tempo, que torna possível afirmar com precisão se o problema é ou não causado por alergia”, completa.

Veja também
Bronquite x asma: conheça as diferenças!
Antibióticos para crianças: use com moderação
3 doenças que afetam os bebês

Tratando a asma

O tratamento é feito com antibióticos e com broncodilatador, um medicamento que ajuda a dilatar as vias aéreas. Para as mamães, o melhor jeito de prevenir futuras crises é limpar o ambiente dos agentes que causam este problema. Na lista de vilões se encontram poluição, mofo, pólen e – principalmente – poeira e pelos dos animais domésticos.

Grande vilão

O grande problema do asmático são os ácaros, micro-organismos que permanecem no pó. Não há como erradicá-los por completo, mas é possível reduzir sua quantidade no ambiente com a limpeza. “Evite que o pó se espalhe no ar ao espanar a poeira. Prefira limpar os móveis e o chão com um pano úmido”, orienta Pastorino. Por fim, a saliva e pelos de cães e, principalmente, de gatos, podem agravar o quadro respiratório do pequeno. 

Consultoria: Antônio Carlos Pastorino, Assistente Doutor da Unidade de Alergia e Imunologia do Departamento de Pediatria da Faculdadede Medicina da USP, São Paulo (SP). Revisão: Michelle Albuquerque