Segurança nas redes sociais

Advogada dá dicas cuidados a serem tomados para evitar dores de cabeça

None

por Redação Alto Astral
Publicado em 11/03/2016 às 12:25
Atualizado às 14:39

COMPARTILHEShare to WhatsappShare to FacebookShare to LinkedinShare to TwitterShare to Pinteres

Muito se fala sobre privacidade nos dias de hoje, mas o que poucos percebem é que acabamos abrindo mão dela sem ao menos perceber. A exposição que criamos nas redes sociais e na internet no geral é enorme e pode, inclusive, trazer consequências seríssimas para a nossa vida e a dos nossos familiares. Portanto, vale a pena tomar um pouquinho mais de cuidado na hora de utilizar a rede, não é mesmo? Conversamos com a advogada Sandra Weber, que deu dicas para você ficar mais seguro no mundo online. Confira!

Cuidados importantes para se ter nas redes sociais

Foto; Thinkstock/Getty Images

Os erros mais comuns nas redes sociais

Infelizmente, muitas pessoas mal intencionadas usam as redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram) para colher informações sobre a sua rotina e usá-las para traçar o seu perfil e, assim, se aproveitar da situação. Vários casos de roubo já foram registrados porque um indivíduo divulgou que estaria viajando e o assaltante se utilizou da ausência para invadir uma casa ou um terreno, por exemplo. As artimanhas dessas pessoas são inúmeras e, por isso, é importante tomar algumas precauções.

– Evite fazer check in nos lugares;

Não informe que estará indo viajar ou que estará fora da cidade por determinado tempo. Se quiser compartilhar a informação, o faça apenas quando voltar;

– Em hipótese alguma poste fotos de férias ou de viagens em tempo real, assim como fotos ostentando carros, dinheiro e objetos de valor;

– Não relate a sua rotina;

Filtre sua lista de amigos nas redes sociais e configure sua conta para que apenas eles possam ter acesso às suas informações.

Pense comigo! Você não conta para estranhos na rua que comprou um celular moderno, conta? Então não há motivos para divulgar isso em uma rede social. Pense que, se antes o seu público se restringia apenas a duas ou três pessoas do seu convívio, agora ele é muito maior e atinge inúmeras pessoas, inclusive desconhecidos.

Atenção redobrada com os filhos online

Segundo a advogada, a primeira coisa que deve ser observada é o limite de idade para entrar em uma rede social. O Facebook, por exemplo, tem idade mínima de 13 anos. “Se o seu filho não pode participar da rede mas mesmo assim você permite, você acaba incentivando uma conduta errada da criança, além de que, claro, os pais são responsáveis por todas as atitudes de um menor de idade“, explica. Os termos de uso estão disponíveis em todos os sites e devem ser lidos.

Uma vez que a criança está na rede social, é muito importante que o pai acompanhe de perto a vida digital do filho. Crianças não têm maturidade suficiente para filtrar bem as amizades online e saber até onde podem ir. Portanto, evite deixá-las sozinhas no computador, esteja sempre por perto, interaja, questione quem são aquelas pessoas que a criança está se relacionando e, acima de tudo, oriente. Afinal, você pode estar tomando o maior cuidado do mundo mas, se o seu filho não estiver também, nada irá adiantar, certo? Fique ligado!

SAIBA MAIS
Como se comportar nas redes sociais
Meu filho está nas redes sociais! E agora?
Saiba como usar as redes sociais a seu favor

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Ao assinar nossa newsletter, você concorda com os termos de uso do site.