Viva melhor: atividades físicas que combatem o estresse

São diversos os fatores que podem levar uma pessoa a ficar estressada. Mas é possível aliar atividades físicas para combater o estresse e, também, melhorar o condicionamento físico! Confira.

Manter uma rotina de exercícios melhora o bem-estar físico e também psicológico. FOTO: iStock.com/Getty Images

Inúmeros fatores podem contribuir para o surgimento do estresse: sobrecarga de trabalho, mudanças na rotina, tensões diversas, privação de sono e repouso, problemas financeiros e sociais… E a lista continua! Felizmente, é possível realizar atividades físicas para combatê-lo. Além, é claro, de todos os benefícios para o organismo como um todo. O ortopedista Luiz Antonio Vianna Lopes explica um pouco mais sobre como acontece o processo no corpo ao realizar alguma atividade física. Acompanhe!

Muito além do controle do peso

Atividades físicas liberam grandes quantidades de endorfina, gerando a sensação de bem-estar. FOTO: iStock.com/Getty Images

É claro que emagrecer, ficar em forma ou manter as medidas podem ser alguns dos fatores determinantes para uma pessoa resolver praticar atividades regulares. Mas, exercitar-se pode melhorar o quadro clínico de diversas doenças. “A prática regular de atividades físicas também possui benefícios psicossociais e contribui para a diminuição do estresse, diminuição dos sintomas da TPM, melhora do humor, aumento da autoestima e da sensação de bem-estar”, indica Luiz.

Ademais, manter-se sedentário pode acarretar diversas alterações sistêmicas no organismo, como doença arterial coronariana, infarto agudo do miocárdio, hipertensão arterial, câncer de cólon, câncer de mama, diabetes tipo 2 e osteoporose. “Na infância é ainda mais grave, sendo o principal responsável pela obesidade juvenil, o que pode interferir no estado geral de saúde e desenvolvimento de doenças neuroendócrinas, neuromusculares, osteoarticulares, renais e cardiovasculares”, enumera o médico.

Estágios do estresse

Segundo o ortopedista, o organismo passa por três estágios quando a pessoa está estressada e a atividade física é essencial para atenuar o problema. “Primeiro o agente agressor é reconhecido e o sistema neuroendócrino ativado. Depois entra o estágio de resistência ou adaptação e, por fim, o de exaustão”, enumera. Confira um pouco mais a fundo:

É possível reverter

Ao começar a se exercitar, os níveis de neurotransmissores noradrenalina e serotonina aumentam, melhorando o humor da pessoa que está estressada. Acontece, ainda, a redução da ansiedade e liberação maior de endorfinas. “Por aumentar os níveis dos neurotransmissores, noradrenalina e serotonina, o estado de humor melhora. Durante a prática, há um aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca, estimulando mais o hemisfério direito cerebral em relação ao esquerdo, gerando respostas emocionais positivas como redução da ansiedade. Dependendo da intensidade e duração do exercício, há uma maior liberação das endorfinas, que atuam como neurohormônios e neurotransmissores”, finaliza Luiz.

Confira a seguir algumas atividades físicas para combater o estresse de vez:

 

Texto: Redação Alto Astral|Consultoria: Luiz Antonio Vianna Lopes, ortopedista do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco

 

LEIA TAMBÉM: