Aprenda a fazer uma marmita saudável e economize

Você almoça fora de casa todo dia e tem vergonha de levar marmita? Não deveria! Famosas como Carolina Ferraz, Christiane Torlon...

Você almoça fora de casa todo dia e tem vergonha de levar marmita? Não deveria! Famosas como Carolina Ferraz, Christiane Torloni e Claudia Raia não saem de casa sem levar aquela comidinha especial para garantir a boa forma e a qualidade dos alimentos que estão consumindo. Para você entrar nessa onda, especialistas revelam todos os segredos para manter os nutrientes e a conservação dos seus pratos, dicas do que evitar e ainda trazem sugestões diferentes para a marmita nossa de cada dia.

Aprenda a fazer uma marmita saudável e economize

Com a marmita feita em casa você garante saúde, boa forma e economia   Foto: Rodrigo Moreira

Cardápio simples rende uma marmita saudável

Não é necessário preparar um cardápio muito diferente do habitual para levar ao trabalho. Afinal, além de economizar dinheiro levando a refeição de casa, ninguém quer perder tempo com receitas difíceis. A comida do jantar pode, sim, se transformar na marmita do dia seguinte. Mas não se esqueça de mantê-la refrigerada durante a noite, e só retire-a da geladeira quando estiver saindo de casa. Na hora de armazenar, a nutricionista Raquel Maranhão orienta: “recomendo recipientes de vidro, que além de não deixarem resquícios do alimento, como no caso de molhos, há estudos que suspeitam da passagem de substâncias da vasilha para o alimento, no caso de metais e plásticos”. Outro detalhe importante: independentemente do método utilizado para reaquecimento, sua marmita continuará saudável, pois os nutrientes não se perdem durante esse processo. “Mas o alimento não pode ser submetido a reaquecimento diversas vezes”, explica Raquel.

Acerte na quantidade dos alimentos

Não se deixe levar pelo tamanho do recipiente! “Temos que tomar cuidado para não encher a marmita, e sim manter nossa quantidade normal de comida”, alerta a especialista. Além disso, fique atenta para não deixar nenhum grupo nutricional de fora, como explica a nutricionista: “procure montar sua marmita de forma que ela componha uma refeição completa, com cereais (arroz e massa integrais, batata, inhame), leguminosas (feijões, grão-de-bico, lentilha, soja), proteínas (carnes de boi, frango, peixe e ovo), legumes e verduras, variando sempre nas formas de preparo e opções”. Quer fugir um pouco do arroz com feijão? Experimente substituí-los por purês, macarrão, grão-de-bico e lentilha.

SAIBA MAIS

Dicas para vender marmitas e lucrar!

Deborah Bloch revela que leva marmita todo dia para o trabalho

Dieta da marmita

Experimente variar o sabor

• Que tal um estrogonofe diferente? Em vez de usar o creme de leite, experimente o requeijão light para uma versão mais magra, mas não menos saborosa.
• O purê de abóbora é uma opção para substituir o mais tradicional, feito com batatas. Ervilhas frescas dão um sabor a mais ao prato.
• Para incrementar as massas, opte por vegetais e temperos ou à moda alho e óleo. Usar pasta de soja e requeijão light nessas preparações pode surpreender seu paladar.
• O arroz também pode ganhar mais nutrientes e continuar delicioso: experimente colocar cenoura e repolho roxo ralados nesse prato.

Dicas importantes!

1- Escolha recipientes de vidro temperado, que suportam altas temperaturas e podem ser levados a forno convencional, micro-ondas ou aquecedor a banho-maria.

2- Não deixe a salada de fora! Separe uma vasilha para guardar os vegetais já lavados e, preferencialmente, tempere somente na hora em que for consumir para evitar que as folhas murchem e percam a textura.

3- Dê preferência a carnes cozidas, pois quando preparadas na forma de bife e fritas, a probabilidade de ficarem secas, duras e borrachudas após o aquecimento é grande.

 

Consultoria: Raquel Maranhão, nutricionista da Clínica BeSlim. Lila Valente, nutricionista da clínica Clinic Med.