Aprenda a fazer o sal de ervas, opção natural e mais saudável

Aprenda a preparar o sal de ervas para dar mais sabor aos seus pratos culinários e ainda reduzir a ingestão de sódio

Sal de ervas para tempero
Por Redação Alto Astral - 26/04/2019

Foto: Shutterstock Images

Sabe aquele bom tempero que todo mundo gosta? Está aí uma das causas de hipertensão que virou moda no país. Mas saiba que é possível manter a saúde sem prejuízo ao paladar. Além de investir em temperos naturais, uma dica é preparar o sal temperado, também conhecido como sal de ervas.

Temperos naturais que dão sabor

O consumo de sal e temperos prontos estão muito presentes na culinária dos brasileiros. Esses produtos são ricos em sódio e ainda podem deixar o paladar viciado. No entanto, quem busca uma vida mais saudável pode investir numa reeducação alimentar e apostar nos temperos naturais. Especialistas garantem que esse processo pode demorar até três meses, que é o tempo que a região do paladar que identifica o salgado leva para se acostumar ao real sabor dos alimentos.

Sal de ervas para tempero

Foto: Shutterstock Images

 

Enquanto isso, uma dica é apostar em ingredientes como cebola, alho, manjericão, salsinha, cebolinha, vinagrete, limão, hortelã, coentro, orégano, pimenta-do-reino, sálvia, alecrim e gengibre que, além de serem mais saudáveis, dão um toque todo especial ao prato e agregam em nutrientes. Confira a receita de um tempero prático e muito saboroso:

Receita de sal de ervas (sal temperado)

Rendimento: 100g
Ingredientes:
1 colher (sopa) de manjericão
1 colher (sopa) rasa de salsinha
1 colher (sopa) de orégano
1/2 colher (sopa) de tomilho
1 colher (sopa) de sal
Modo de preparo
Bata no liquidificador todos os ingredientes. Guarde em um pote fechado em temperatura ambiente. Pode ser adicionado sobre o cozimento ou para temperar o alimento já pronto.

Alerta: reduza o sal no prato!

Se o pacote de sal acaba rápido na sua casa, é um sinal de alerta! Apenas 1 kg de sal iodado é suficiente para suprir uma família de 4 pessoas durante 50 dias. Para manter a saúde, a quantidade indicada para pessoas saudáveis é de apenas 5g de sal por dia, segundo a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), o que equivale a 2g de sódio. O brasileiro consome, em média, 4,46 gramas de sódio todos os dias, o que corresponde a 11,38 gramas de sal, mais que o dobro do recomendado. Portanto, a palavra de ordem é moderação.

O que é o sal de cozinha?

O sal de cozinha é o cloreto de sódio, sendo que 1g de sal contém 0,4g de sódio. Mas o mineral também está presente no nosso dia a dia de outras maneiras, como no caso dos alimentos processados e ultraprocessados. Usado pela indústria para aumentar o prazo de validade e ressaltar o sabor, tanto os alimentos salgados quando os doces possuem boas doses do nutriente. O valor em sódio descrito nas embalagens pode ser multiplicado por 0,00254 para saber quanto de sal está consumindo.

Quantidade ideal de sal na cozinha

Foto: Shutterstock Images

 

Perigos do consumo excessivo de sal

O grande risco do consumo excessivo de sódio é desenvolver problemas cardiovasculares, como a hipertensão. O mineral faz com que o volume do sangue aumente, elevando a pressão arterial e sobrecarregando o coração. O excesso da substância também leva a um descontrole nas concentrações e excreções de outros minerais, como potássio e cálcio. Esses distúrbios contribuem para o surgimento de doenças, como osteoporose e pedras no rim.

Segundo a nutricionista funcional Helouse Odebrecht, o consumo excessivo de sal promove a retenção de líquidos no corpo, dando origem ao edema corporal, ou o famoso inchaço. “A sensação é de aumento de peso e medidas”, afirma. Isso acontece porque, com o desequilíbrio do nutriente no organismo, o corpo tenta diluir a quantidade em excesso, resultando em mais água dentro dos vasos sanguíneos.

Além disso, seu abuso no dia a dia pode ser o gatilho para doenças autoimunes, como esclerose múltipla e diabetes tipo 1, segundo pesquisa realizada pela Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Para reduzir o risco, não há segredo: a quantidade do mineral deve ser diminuída no prato. “Além disso, a escolha de alimentos com menos sódio deve ser observada, é necessário ler os rótulos e ficar atento à quantidade de sódio por porção”, alerta a nutricionista Gabriela Marcelino. Praticar atividades físicas regulares e manter uma boa ingestão hídrica também ajuda a reduzir os efeitos nocivos caudados pelo sal.

Quantidade ideal de sódio faz bem!

É comum pensar que sódio é sinônimo de problema, porém o nutriente é importante para o bom funcionamento do organismo. Enquanto seu uso excessivo pode causar sérios prejuízos à saúde, sua falta desencadeia diversos males. “Assim como muitos minerais, o sódio tem um papel fundamental no metabolismo celular, como a transmissão do impulso nervoso; participa nas contrações musculares; no equilíbrio ácido-básico e na absorção de nutrientes pelas células”, explica o nutricionista Hugo Comparotto. Os especialistas são unânimes: seus problemas estão relacionados ao abuso.

 

Texto: Larissa Faria | Consultoria: Gabriela Marcelino, Helouse Odebrecht e Hugo Comparotto, nutricionistas | Fonte: Portal do Departamento de Atenção Básica, SUS; Pesquisa de Orçamentos Familiares (2008-2009) e Pesquisa Anual de Serviços (2009), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); Tabela Brasileira de Composição de Alimentos – TACO

LEIA TAMBÉM: