Frango, salmão e ovo: os alimentos para definir barriga

Frango, salmão e ovo: os alimentos para definir barriga

Ás vezes, só fechar a boca não é o suficiente para conquistar a cinturinha desejada. E quanto menos você se preocupa com os nutrientes ingeridos, mais difícil fica enxugar as medidas da região. Conheça os alimentos para definir barriga!

mulher magra com alimentos para definir barriga
Foto: Shutterstock.com

Ás vezes, só fechar a boca não é o suficiente para conquistar a cinturinha desejada. E quanto menos você se preocupa com os nutrientes ingeridos, mais difícil fica enxugar as medidas da região. Isso porque é preciso uma alimentação balanceada e com refeições frequentes para que o corpo não estoque gordura extra na área. Conheça os alimentos para definir barriga!

Frango

Essa carne branca possui menos gordura que as vermelhas, porém, garante a mesma quantidade de proteína, substância necessária para a formação e manutenção dos tecidos do corpo. Assim, você favorece a saúde dos músculos, que têm papel essencial na definição do corpo.

Salmão

Rico em ômega 3, dá saciedade e reduz o acúmulo de gordura abdominal. Também é rico em proteínas e deve ser consumido ao menos duas vezes por semana.

Ovo

Na parte branca, a clara, encontra-se a albumina, fonte de proteína e importante para o crescimento e a manutenção muscular. Já a gema possui colina, vitamina do complexo B, responsável pelo desenvolvimento cerebral.

Cottage

Quanto mais amarelo o queijo for, mais gordura ele tem. Esse não é o caso do cottage: possui apenas 4% de gordura e é rico em nutrientes como o cálcio e o magnésio. Ainda faz com que o corpo estoque menos gordura!

Goji berry

Depois de desinchar e secar, é preciso combater a flacidez. Por isso a frutinha é indicada, já que age na formação de colágeno. Porém, por ser encontrada desidratada nos empórios, é preciso cautela ao consumir: 1 colher (sobremesa) em iogurtes ou salada de frutas é o suficiente.

Castanha-do-pará

Com uma ou duas unidades por dia você consegue reduzir a resistência à insulina. Dessa forma, ela favorece o exercício do hormônio e evita que a glicose se transforme em gordura no corpo.

Texto e pesquisa: Jéssica Frabetti/Colaboradora

LEIA TAMBÉM: