O que não pode faltar na alimentação antes e durante a gravidez?

Alguns nutrientes são essenciais no cardápio para aumentar as chances de uma gravidez. Confira alguns exemplos que não podem faltar!

variedades de legumes, verduras e frutas
Verduras e legumes são de faceis absorção e supersaudáveis Foto istock.com/getty images

Não é de hoje que as pesquisas científicas mostram que a fertilidade está diretamente associada a uma alimentação de qualidade e natural. Desde a década de 1970, os estudiosos já levantavam a possibilidade de que os hábitos alimentares modernos podem diminuir a fertilidade. A ligação entre reprodução e alimentação, assim como outras funções vitais, é em parte dependente das próprias vitaminas, minerais e outros nutrientes ingeridos. A seguir, saiba quais outros nutrientes são fundamentais durante a gravidez!

 

variedades de legumes, verduras e frutas

Verduras e legumes são de fácil absorção pelo organismo e supersaudáveis Foto Istock.com/Getty images

Carboidratos integrais

Escolha o tipo certo de carboidrato e isso vai facilitar bastante a gravidez. Os integrais são a melhor opção, já que sua absorção ocorre de forma mais lenta pelo organismo. Isso faz com que o pâncreas produza uma quantidade menor de insulina e também dá a sensação de saciedade.

Fontes: frutas, verduras, legumes e grãos integrais.

Gorduras

Elas são classificadas em quatro tipos: saturada, monoinsaturada, poli-insaturada e trans. Essa última interfere fortemente na ovulação e na concepção. Comer menos dessa gordura artificial pode melhorar as possibilidades de gravidez. Ela está presente em qualquer produto que contenha óleo vegetal hidrogenado. Já as gorduras insaturadas podem ajudar a engravidar e contribuem para o desenvolvimento do feto.

Fontes: azeite, amendoim, nozes, castanha de caju, gergelim e abacate.

Proteínas

Elas estão presentes em boa quantidade nas carnes e nas sementes. Inclui-las na alimentação diária ajuda a dar saciedade, na construção e manutenção dos tecidos, na formação de enzimas, hormônios, anticorpos e fornecimento de energia. Os especialistas aconselham mulheres grávidas a ingerir cerca de 70g de proteína por dia.

Fontes: carnes (peixe, boi, frango e porco), sementes, grãos e nozes.

 

Peixes, frescos, limão, pimenta, dentes de alho, especiarias

Os peixes são ricos em ferro, nutriente fundamental para desenvolvimento do cérebro e células do bebê Foto istock.com/getty images

Ferro

Ele é um mineral fundamental para o desenvolvimento do cérebro e células do bebê durante a gestação, por isso as necessidades duplicam e as gestantes precisam aumentar o seu volume de sangue em 20% no primeiro trimestre. No último trimestre ocorre à transferência de ferro da mãe para o bebê poder armazenar em seu organismo. E também é necessária uma reserva para a reposição das perdas sanguíneas no parto.

Fontes: carnes vermelhas, aves, peixes, cevada, quinoa, hortelã, salsa, cominho, coentro, agrião e rúcula

Zinco

Ele tem papel fundamental no desenvolvimento de espermatozoides saudáveis. Também aumenta a fertilidade feminina, principalmente quando combinado com vitamina B6. “Além disso, o acréscimo do mineral à dieta de homens inférteis mostrou um aumento na contagem e na motilidade dos espermatozoides”, destaca o ginecologista e obstetra José Bento de Souza.

Fontes: carne bovina, ostras, fígado de galinha, feijões, gérmen de trigo e leveduras.

Vitamina E

Ela tem influência na motilidade dos espermatozoides e também pode ser indicada para prevenir abortos, já que auxilia no desenvolvimento de uma parede do útero mais forte e uma placenta mais saudável. “Em um experimento, mulheres que já tinham abortado uma ou mais vezes foram submetidas a um tratamento à base de vitamina E. Grande parte delas conseguiu ter bebês saudáveis”, frisa o ginecologista e obstetra.

Fontes: gérmen de trigo, grãos integrais e noz crua.

 

Texto Redação Alto Astral

Consultoria José Bento de Souza, ginecologista e obstetra

 

 

Leia também: