Alergias alimentares cresceram nos últimos anos, diz estudo

Segundo um estudo recente, a tendência é que o número de indivíduos com certos tipos de alergias aumente ao longo dos anos, sabia?

saude-alergia-alimentação-pesquisa
Inúmeros são os alimentos que despertam reações adversas nas pessoas. Entenda! FOTO: Shutterstock

Leite, trigo, amendoim, frutos do mar… São inúmeros os alimentos que despertam reações adversas nas pessoas (quadros conhecidos como alergias ou intolerância), comprometendo a qualidade de vida e o bem-estar. E a tendência é que o número de indivíduos com algum tipo de intolerância aumente ao longo dos anos. Pelo menos é isso que demonstrou um estudo feito no Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), nos Estados Unidos.

As alergias alimentares também causam problemas na pele. FOTO: Shutterstock

Alergias cada vez mais comuns

De acordo com informações dessa agência, a incidência de alergias alimentares no mundo cresceu em torno de 50% entre os anos de 1997 e 2013, sendo que as crianças são bastante afetadas: na Europa os casos subiram 700%, na China mais que dobraram e, no Brasil, 2 milhões têm algum tipo de alergia à comida.
Embora ainda seja inconclusiva, a pesquisa indica que o leite é prejudicial devido a grande presença de lactose e galactose, tipos de açúcares que aumentam o estresse oxidativo e favorecem processos inflamatórios crônicos.

 

LEIA TAMBÉM