Outubro Rosa: acupuntura no tratamento do câncer de mama

A técnica milenar chinesa pode diminuir a dor e melhorar a qualidade de vida das pacientes!

Acupuntura para câncer de mama: técnica pode auxiliar no tratamento
Foto: Shutterstock

Náuseas e vômitos provocados pela quimioterapia e as próprias dores oncológicas (dor nociceptiva – causada por danos aos tecidos corporais, com o câncer se espalhando para os ossos, músculos, articulações ou algo que bloqueie um órgão ou vasos sanguíneos) fazem parte da dura rotina das mulheres que enfrentam o tratamento do câncer de mama.

O que muita gente não sabe é que a acupuntura pode ser utilizada em pacientes com neoplasias malignas (tumores) para minimizar os efeitos colaterais causados pelo tratamento (quimioterapia, radioterapia e pós-operatório), o que significa mais bem-estar para a paciente.

De acordo com o médico Fernando Genschow, Presidente do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA), a acupuntura é uma especialidade médica reconhecida há mais de 25 anos pelo Conselho Federal de Medicina e se apresenta como um complemento eficaz ao tratamento convencional para o controle da dor, dentre elas as causadas pelo câncer e o seu tratamento.

Saiba mais sobre a acupuntura no tratamento do câncer de mama

“Atuando em conjunto com o oncologista, a acupuntura contribui significativamente para o alívio da paciente no que diz respeito às dores pós-cirúrgicas imediatas e tardias e, consequentemente, ajuda na melhora da sua qualidade de vida ao longo e após o tratamento”, afirma o acupunturiatra.

Genschow ressalta que a eficácia da acupuntura nesses casos já foi constatada em estudo publicado na revista Jama Oncology – um dos principais jornais especializados em neoplasias – que mostrou que a acupuntura pode estar associada à redução significativa da intensidade da dor e do uso de opioides. 

O método da “acupuntura auricular”, por exemplo, foi o que apresentou maior efeito terapêutico, reduzindo em média 3 pontos a intensidade da dor. E quando associada ao tratamento padrão, a acupuntura foi capaz de reduzir a dose do consumo de analgésicos em cerca de 30mg.

“Acupuntura é um método rico em recursos e possibilidades, trazendo benefícios para pacientes de várias patologias e como câncer de mama não é diferente”, diz o médico, acrescentando que isso acontece porque a inserção da agulha de acupuntura estimula as terminações nervosas existentes na pele e nos tecidos subjacentes, principalmente os músculos.

Ele explica, ainda, que a ‘mensagem’ gerada por esses estímulos segue pelos nervos periféricos até o sistema nervoso central (medula e cérebro), deflagrando a liberação de diversas substâncias químicas conhecidas como neurotransmissores.

“Além disso, desencadeia uma série de efeitos importantes, tais como analgésico, anti-inflamatório e relaxante muscular. Atua também nos sistemas endócrino e imunológico, em outras funções orgânicas e na ação moduladora sobre as emoções. E no caso do câncer de mama, a acupuntura ajuda ainda a tratar os estados emocionais decorrentes da doença e da mastectomia. O que é fundamental para o processo de aceitação da paciente, da relação dela com sua feminilidade e autoestima e, consequentemente, para a sua recuperação”, conclui.

Crédito: Revista MALU

Leia também: