Aborto até o terceiro mês não é mais crime, segundo STF

Supremo Tribunal Federal decide que aborto até o terceiro mês não será mais considerado como crime. Tire suas dúvidas e entenda o caso!

aborto
Foto: Divulgação

Reunidos nessa terça (29.11), os ministros do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Edson Fachin reconheceram que a realização do aborto nos primeiros três meses de gestação não será mais considerado um crime.

A decisão foi tomada com base no voto do ministro Luís Roberto Barroso, que considera a culpa sobre a mulher uma violação dos seus direitos fundamentais, reprodutivos e de igualidade, além de oprimir a liberdade de escolhas e integridade física e mental.

mulher-gravida

Foto: Divulgação

É importante ressaltar que em países como Estados Unidos, França, Reino Unido, Alemanha, entre outros, atitudes como essa já são legalizadas.

“Em verdade, a criminalização confere uma proteção deficiente aos direitos sexuais e reprodutivos, à autonomia, à integridade psíquica e física, e à saúde da mulher, com reflexos sobre a igualdade de gênero e impacto desproporcional sobre as mulheres mais pobres. Além disso, criminalizar a mulher que deseja abortar gera custos sociais e para o sistema de saúde, que decorrem da necessidade de a mulher se submeter a procedimentos inseguros, com aumento da morbidade e da letalidade”, afirmou o ministro.

luis-roberto-barroso

Foto: Alan Marques/Folhapress

O caso foi tratado a partir do julgamento específico de cinco pessoas detidas no Rio de Janeiro, em uma clínica clandestina, durante uma operação da polícia. Dentre os acusados estão médicos e funcionários. Todos os envolvidos tiveram liberdade estabelecida pela STF.

Para não levantar dúvidas, após os três meses iniciais da gestação, a criminalização do aborto permanece intacta.

LEIA TAMBÉM