“A conversa”: estudo indica que jovens não falam com os pais sobre sexo

Saiba mais sobre a importância do momento que, apesar de ser considerado constrangedor para algumas pessoas, é extremamente necessário para evitar possíveis preocupações relacionadas às relações sexuais

Na imagem, mãe e filha conversam, sorriem e pesquisam no notebook. Post sobre a importância dos pais e filhos terem "a conversa" sobre sexo
Por Camila Ramos - 28/03/2018

(Foto: Reprodução/Shutterstock Images)

Quando o assunto é falar de sexo com os filhos, muitos pais preferem adiar a conversa, acreditando que isto irá incentivá-los a iniciar a vida sexual mais cedo. No entanto, falar sobre sexo é extremamente necessário, uma vez que, num geral, muitos jovens acabam procurando informações na internet ou com amigos, correndo o risco de se informarem superficialmente (ou, até mesmo, de forma errada), e acabarem contraindo alguma DST ou ter uma gravidez não planejada na adolescência. É o que aponta um estudo desenvolvido recentemente sobre o tema.

Jovens não falam de sexo com os pais

A pesquisa, em parceria com a empresa farmacêutica Bayer para o Dia Internacional das Mulheres, contou com 1500 mulheres entre 16 a 25 anos de todo o Brasil. Elas foram entrevistadas e o resultado mostrou que 41% das participantes não possuem o hábito de conversar com os pais sobre suas vidas sexuais, optando por buscar informações na internet e com as amigas.

O estudo mostrou que menos de 20% das jovens buscou orientações com ginecologistas sobre a prevenção de doenças ou métodos contraceptivos, sendo que a primeira consulta de 38% das garotas aconteceu entre 15 a 20 anos, após a primeira relação.

Como ter “a conversa”?

Muitos pais podem achar a situação constrangedora e não conseguir encontrar um momento ideal para tocar no assunto. A dica é falar aos poucos e sempre, ou seja, toda vez que ver um cartaz ou propaganda na televisão sobre DST ou gravidez na adolescência, aborde o assunto comentando sobre o conteúdo do anúncio, aproveitando o momento para orientar sobre camisinhas e métodos contraceptivos. Além disso, não pule cenas de sexo em filmes: aproveite o espaço para falar sobre o assunto de forma mais leve.

É importante salientar que para os pais passarem uma boa informação aos filhos, é preciso saber sobre o tema. Dessa forma, procure notícias, pesquisas e converse com seu ginecologista o modo certo de orientar os filhos antes de conversar sobre o assunto.

LEIA TAMBÉM

Texto: Camila Ramos/Colaboradora