7 coisas sinistras que já aconteceram em parques de diversão

Nesta terça (14), uma tragédia ocorreu em um dos resorts da Disney, quando um jacaré arrastou um menino de 2 anos para uma lago...

Nesta terça (14), uma tragédia ocorreu em um dos resorts da Disney, quando um jacaré arrastou um menino de 2 anos para uma lagoa, o que ocasionou a morte da criança. Além desse caso, várias coisas no mínimo estranhas acontecem em parques de diversão. Algumas não passam de lendas urbanas, já outras…. nem tanto.

1- Berro

No ano de 1974, quando a atração “American Sings” do Tomorrowland ainda existia, a funcionária Deborah Stone ficou presa entre as paredes giratórias do brinquedo, resultando em uma morte dolorosa. Reza a lenda que os visitantes ouviram seus gritos desesperados, mas acharam ser apenas parte da atração. O brinquedo foi descontinuado, no entanto, dizem que o fantasma da funcionária continua por lá.

2- Seaworld: Orca Assassina

Orca Seaworld

Divulgação/ Seaworld

Em 1991, uma treinadora caiu no tanque de água onde estavam as três orcas do parque Sealand – Nootka, Haida e Tilikum. Elas trataram a jovem como se fosse um brinquedo, jogando-a de um lado para o outro, e para cima e para baixo, até que a treinadora morreu afogada. Foi o primeiro caso de morte em um parque aquático, o que fez o SeaLand fechar as portas.

Tilikum foi vendido para o SeaWorld, e lá mais duas mortes aconteceram. A primeira foi de um homem de 27 anos,  encontrado morto dentro da piscina onde a orca dormia. A segunda foi de uma treinadora com 16 anos de experiência. Após o show, enquanto tratava da baleia, a treinadora foi puxada pelo braço para o fundo da piscina e morreu afogada.

No caso da orca Tilikum, não é nenhum caso sobrenatural. No documentário BlackFish, são mostrados os maus tratos diários que a orca sofre, o que a fez passar de um animal dócil para um perigo constante.

3- Mortes em série

Em 1991, foi o ano da morte no King Island, nos EUA. Primeiro um homem caiu na lagoa principal e se afogou. Dois amigos tentaram salvá-lo mas se apoiaram em uma cabo elétrico e acabaram sendo eletrocutados até a morte. Logo depois, uma mulher caiu de um brinquedo aéreo e morreu. Apesar da tragédia, o parque continua aberto.

4- Takakonuma Greenland

parque abandonado chernobil

Wiki Commons

O Japão é um que país coleciona lendas urbanas. Em 1973, parques de diversão eram a sensação e muitos empresários resolveram investir nesse ramo. Diz a lenda que o criador do Takakonuma Greenland, Makoto, sonhava em investir no parque, porém não possuía dinheiro. A única saída que ele encontrou foi fazer um pacto com o diabo.

Como nem tudo são flores, no dia da inauguração do parque a filha do criador sumiu e nunca mais apareceu. Três meses depois, Makoto faleceu. Devido às tragédias, o local fechou em 1975, mas reabriu em 1986 e seis pessoas morreram em seus brinquedos. Em 1999, com a concorrência de parques melhores, o Takakonuma fechou as portas.

5- Mansão Mal Assombrada (de verdade)

A “Haunted Mansion” é considerada por muitos visitantes da Disney como uma atração sem graça. Mas algumas pessoas acreditam que além dos fantasmas oficiais da casa, existem dois fantasmas de garotinhos. Um que vive rindo pelos corredores e outro que só chora. Uma visitante jura ter tirado uma foto em que uma das crianças aparece.

foto de assombração na mansão assombrada disney

Mega Curioso

6- Mission Space Disney

Em 2005, um menino de 4 anos de idade morreu na atração recém-inaugurada Mission Space, na Disney. Desde então, funcionários que trabalham no brinquedo contam sentir pontos frios no local onde ele morreu e dizem que as portas do transporte ocasionalmente se fecham, mesmo quando deveriam estar abertas.

Brinquedo Mission Space na Disney

Wiki Commons

7- “Quero ser enterrado na Disney”

Existem fãs da Disney por todos lugares. Alguns são tão apaixonados pelo mundo fantástico criado por Walt Disney que querem ir para lá até mesmo na morte. Por isso, muitos fanáticos pedem para que seus parentes joguem suas cinzas em seus brinquedos prediletos. Um dos lugares favoritos para essa prática é o “Pirates of The Caribbean”.