Piriguete só na novela

Avalie

Logo nas primeiras cenas em que Bruna Marquezine apareceu como a sexy Lurdinha na novela Salve Jorge, já deu pra notar que a atriz cresceu (e apareceu!) e que sua personagem é bem diferente de sua vida real. Com roupas bem curtas, que deixam o corpão à vista, a primeira reação ao se ver vestida como a personagem foi de surpresa: “De cara eu tomei um susto. Falei: ‘A menina não tem uma roupa que cubra a barriga inteira!’.” A seguir, a atriz fala um pouco mais sobre sua Lurdinha!

Piriguete só na novela

Foto: TV Globo

Como você acha que o público vai ver você agora, fazendo uma piriguete?
-Eu quero ver a repercussão do público, o que eles vão achar. Mas é uma menina muito pra frente, alegre, forte e espontânea. Ela tem esse lado dela meio sedutor, mas é uma menina. É uma menina namoradeira, funkeira, mas acho que não chega a ser uma grande piriguete.

A Lurdinha tem um figurino bem diferente do seu. Como você encara isso?
-Eu acho incrível. Porque isso ajuda muito. Eu tenho a tendência de levar muitas características minhas, pessoais, para a personagem, o que nem sempre é bom. Então, ter esse figurino, que é bem diferente das minhas roupas, é incrível. Dá para viver uma pessoa completamente diferente.

E como você foi se ver como Lurdinha?
-De cara eu tomei um susto. Falei: ‘A menina não tem uma roupa que cubra a barriga inteira’. Entrei em desespero. Mas é mentira, brincadeira. Botar uma roupa que é completamente diferente da tua, do que você está acostumada, é estranho, mas foi necessário. E agora estou à vontade. Acho que caracteriza muito a Lurdinha. Se fosse diferente, acho que não seria a mesma Lurdinha.

E seus pais, o que falaram?
-Recebi um apoio incrível deles, como sempre. Eles vão me apoiar até o fim da minha carreira.

Já conhecia esse universo do funk?
-Acho que todo mundo entende um pouco ou já teve contato. Você já nasce sabendo dançar funk porque, em qualquer festa em que você vai, toca. É um ritmo gostoso.

Texto por: Liliane Encarnação

Entrevistas por: Daniela Andrioli e Márcio Gonçalves/Colaborador

Mais lidas