Entrevista: Rodriguinho, de “Os Travessos”, conta tudo sobre a volta do grupo!

Avalie

“Os Travessos” marcaram muito qualquer pessoa dos anos 90. Quem nunca dançou ao som de “Sorria”? Formado por Rodriguinho, Filipe Duarte, Chorão, Rodrigo e Edimilson, o grupo musical já tem 23 anos de estrada e está lançando um novo DVD. Rodriguinho contou tudo sobre a nova fase da banda em uma entrevista exclusiva!

os travessos

Foto: Divulgação

O que você fez no período de carreira solo?
Lancei seis trabalhos, fiz muitas músicas como compositor, virei produtor. Ser produtor na verdade foi ótimo para essa minha volta!

De onde veio o desejo de voltar com o grupo?
O lance de voltar o grupo foi mais para consolidar a minha carreira, já que tive sucesso como grupo e tive sucesso como compositor e na carreira solo – eu produzi o Thiaguinho. Voltar para o grupo e ter uma agenda do jeito que temos é como fechar a tampa da panela, porque fiz todos os setores da minha carreira.

E como está sendo essa volta para você?
É uma correria total, eu abri a produtora em que eu administro a carreira do grupo, então trabalho durante a semana e de fim de semana, fora as outras produções. Mas tento deixar um tempo separado para o lazer.

E como está dividir os vocais com o Filipe?
É ótimo! Ele é um excelente cantor e eu além de vocalista, atuo como produtor. Então tenho que ficar ligado em tudo o que acontece, e isso ajuda.

rodriguinhos os travessos

Foto: Divulgação

E agora que sua vida está diferente, como está sendo o retorno para a banda?
Hoje a internet ajuda muito o nosso trabalho, mas também atrapalha, por causa da pirataria que aumentou muito. Na época não tinha youtube, não tinha como baixar música. Antigamente a gente tinha que dar um jeito. Fazíamos um videoclipe e tinha que ter um programa de clipe para passar, hoje, usamos ela (a internet) a nosso favor.

E a parceria com Ludmilla?
Ela é minha amiga! Cantou em um CD do meu irmão que eu estava produzindo, daí chamei ela para participar do disco. Quando lançamos o DVD ela ia fazer no show no mesmo dia e lugar, então tive que escrever a música para ela participar.

Nos shows, o fãs pedem muito os clássicos da banda?
Não pode faltar “Quando a gente ama”, “Sorria” e  “Quando a gente ama”. Surgiram novos fãs, já que com a volta não quissemos viver do passado, apesar da celebração, queríamos escrever uma nova história.

O assédio das fãs continua o mesmo?
É um pouco mais contido, não somos mais garotinhos. É bem engraçado porque passamos da nossa fase. Naquela época a gente procurava o assédio com o visual e estar em forma. Hoje queremos mesmo é levar uma música boa.

O que podemos esperar do DVD de 20 anos de carreira do grupo?
É uma viagem no tempo. Cantamos vinte anos de carreira nele. É engraçado que fazemos shows e vemos isso na cara das pessoas, as lembranças dessa epoca pra galera.

Manda um beijo para as nossas leitoras?
Só tenho a agradecer a todas vocês. É uma revista que eu tenho uma certa proximidade por ser da minha cidade, de Bauru. Um beijo a todas!

Entrevista: Isabella Marão/Colaboradora

Mais lidas