Entrevista com Rodrigo Faro

Avalie

Ele agita os bastidores do programa Ídolos por todo o país!

Não é a toa que Rodrigo Faro conquistou o sucesso do público brasileiro. Na fila com os candidatos de Ídolos, ele divide a comida, faz vaquinha para pagar passagem e ainda apresenta o programa. Cheio de disposição, o apresentador diz que se diverte!  Nesse bate papo empolgado, Rodrigo fala sobre o dia a dia da profissão:

Entrevista com Rodrigo FaroGuia da TV: Você prefere apresentar Ídolos ou O Melhor do Brasil?

Rodrigo: “Ah, eu prefiro sempre me divertir! Enquanto eu puder ser eu mesmo, e quem me conhece sabe que eu sou exatamente o mesmo Rodrigo aqui e o mesmo Rodrigo no palco, então, eu me divirto com Ídolos porque eu estou no meio do povo, comendo o lanche deles, na fila… Ali eu sou o condutor de emoções, não sou o foco, e no Melhor do Brasil eu sou o apresentador, e sou o foco do programa… Então, essa é a diferença básica entre os dois programas, mas a diversão é igual.”

Guia da TV: Você chega a receber pedido de ajuda financeira também?

Rodrigo: “Em Florianópolis, um cara que veio do interior do Paraná, ele só foi com a passagem de ida, e não tinha dinheiro pra volta. E junto com os participantes, com a produção, conseguimos R$ 120,00 pra ele. Um outro me pediu pra inteirar também, aí eu peguei 50 reais do meu bolso e dei pra passagem de volta, mas ele não tinha nem o que comer. E isso acontece muito!”

Guia da TV: Infelizmente não é tudo o que vai pro ar, não é mesmo?

Rodrigo: “Reality show é o seguinte: de cada 100 horas que você grava, só entra no ar 1 hora. Então, pra entrar a entrevista de um cara, eu tenho que entrevistar 100.”

Guia da TV: Falando em O Melhor do Brasil, como pretende comemorar o sucesso dos dois anos do Dança Gatinho?

Rodrigo: “O que eu poderia fazer? Acho que eu vou lançar uma pesquisa no portal R7 perguntando pras pessoas que dança o que eu devo fazer… Talvez Rihanna, Kate Perry, sei lá…”

Guia da TV: Você faz muito sucesso com as crianças também, não é verdade?

Rodrigo: “Eu nunca imaginava ter essa relação com as crianças, é impressionante! Eu virei uma coisa que daqui a pouco vou lançar no Dança Gatinho o “beijinho, beijinho, tchau, tchau!” (risos). A criançada fica louca; dos 2 aos 10 anos, e eu fico muito feliz com isso porque criança é o público mais verdadeiro que existe: se gosta, gosta… se não gosta, não gosta!”

Texto: Larissa Faria
Entrevista: Eliane Calixto
Foto: Celso Akin/AgNews

Mais lidas