Entrevista com Nathalia Dill

Avalie

Nathalia Dill está disputando Cauã Reymond, mas só na novela “Avenida Brasil”. Na vida real, a atriz se divide entre os trabalhos no cinema e na TV e mesmo com o sucesso entre a ala masculina e as cenas de nudez do filme “Paraísos Artificiais”, ela descarta qualquer tipo de proposta para fazer um ensaio sensual.

Confira as respostas que a atriz deu à Guia Astral e conheça um pouco mais sobre Nathalia Dill, uma mulher que afirma ser “Rock ‘n’ Roll”.

Nathalia-Dill

Foto: Roberto Filho/ Divulgação AgNews

Guia Astral: Esta não é a primeira vez que você se encontra com o Cauã Reymond e a Deborah Falabella…

Nathalia: “Acho ótimo contracenar com ele porque a gente trabalhou em Cordel Encantado. Com a Deborah foi em Escrito nas Estrelas. Está todo mundo em casa.”

Guia Astral: O que você acha sobre traição?

Nathalia: “Eu acho que ela existe, esta aí no mundo como tudo. Mas acho que a relação tem um sentido, tem um pensamento, cada história é uma história. Não dá pra julgar. Se eu já perdoei não me lembro agora.”

Guia Astral: Com quem você acha que Jorginho tem que ficar?

Nathalia: “Comigo, é claro! Torço pra isso! Eu espero que sim porque é um amor bonito e verdadeiro. O que eles tinham era legal. Tomara! Ela está tentando entender o que aconteceu. Foi um choque, e um amor bonito desse ninguém largaria e viraria as costas. As pessoas procuram entender pra saber se é aquilo mesmo.”

Guia Astral: E como é a sua personagem em Paraísos Artificiais?

Nathalia: “É uma história de amor e ela se passa com o pano de fundo da música eletrônica, dos festivais. É uma história de amor que vai se desenrolando e vai passando por encontro e desencontros.”

Guia Astral: O que foi mais difícil neste filme? Entrar na piração das drogas ou tirar a roupa? Ter que fazer algumas cenas nuas, ou pegar outra mulher?

Nathalia: “O mais difícil é ver isso tudo. Talvez seja isso (risos). Mas o filme não se resume a isso, na verdade, tudo tem um porquê, um conjunto, um sentindo. Na verdade está tudo dentro de um pacote. Mesmo que não tivesse esses detalhes em cena, talvez tivessem outros mais fortes. E na verdade tiveram outros muito mais difíceis de fazer, que precisaram de muito mais entrega do que essas cenas.”

Guia Astral: No filme você está mostrando o corpão e com isso podem surgir convites para posar nua. Você toparia um convite?

Nathalia: “Não. Eu vejo uma diferença, mas na verdade cada nu tem um sentindo, nenhum é igual. É isso! Cada um com seu cada qual.”

Guia Astral: Seu namorado assistiu ao filme? O que ele achou?

Nathalia: “Sim. Ele adorou! Achou o máximo, achou lindo! Claro, não é bonito o filme?! (risos).”

Guia Astral: Você é uma DJ no filme. Precisou fazer aulas?

Nathalia: “Eu fiz com o Franklin, que é um DJ especialista em música eletrônica. Ele ficou tentando me ensinar, mas era uma coisa quase impossível, pegar o vinil, enfim… Mas foi interessante pra eu entender porque eu sou Rock’ n’ Roll. Foi bom para romper barreiras.

Guia Astral: Seu visual está bem diferente do último trabalho na TV. Você gostou?

Nathalia: “Eu não queria ter tirado o cabelo pretão, eu adorava! Pela primeira vez me chateou, porque geralmente eu não tenho preferência por tamanho do cabelo, cor e nem nada. Mas eu tinha gostado muito…”

Mais lidas