Entrevista com Humberto Carrão

Avalie

Entrevista com Humberto Carrão 

  

Na pele do adorável Luti em Ti-ti-ti, o ator fala das suas semelhanças com o personagem

Apesar de jovem, Humberto Carrão é uma pessoa que sabe o que quer. Com 10 anos de trabalho, o ator encarna o personagem Luti, que caiu nas graças do público por ser responsável e centrado, mesmo na novela cômica Ti-ti-ti. O gato contou pra gente como é sua vida dentro e fora da telinha.

 

Guia da TV: Você sentia receio que tantas características positivas pudessem deixar o Luti com um ar de chato?

Humberto: Eu não achava que isso aconteceria, mas tinha certo medo. Só que o texto é bom. Quando as cenas se repetem muito, isso pode até acontecer. Mas o Luti briga com o pai, ri dele, tudo é feito de forma leve. Ele é o que puxa a rédea e o que não deveria achar graça. Mas a gente fez de um jeito que ele não é o careta que fica de cara feia. O pai é o bobão e ele ri do pai. Às vezes, nas cenas, me sinto vendo o “Sai de Baixo”.

 

Guia da TV: Como é a sua relação com os atores da novela?

Humberto: A gente se encontra, trocou presentes no fim do ano. Acho que dei muita sorte. Eu sou fã da Malu Mader há muito tempo e gravo muito com o Rodrigo Lopez, que é um grande ator. Quem acha que ele é paulistão e fala desse jeito que aparece em “Ti-Ti-Ti” está muito enganado. E o Murilo, cara, nem sei o que falar, acho que esse é o trabalho mais incrível que já vi dele.

 

Guia da TV: Você está fazendo faculdade de Cinema. Não fica difícil conciliar?

Humberto: Fica, mas um monte de gente que trabalha consegue estudar. Eu acordo cedo, vou às aulas, fiz o quarto período da Estácio de Sá. No último semestre, todas as aulas acabavam ao meio-dia. Perdi algumas, mas nem tanto. Faculdade de Cinema e Teatro são muito procuradas por gente da área e os professores já estão acostumados. Mas, em qualquer profissão, trabalhar e estudar é complicado.

 

Guia da TV: Ti-Ti-Ti é uma novela das 19 horas, faixa mais voltada para grandes comédias. Isso assustou você quando começou a gravar?

Humberto: O meu personagem não é cômico, mas o mais difícil para mim é estar em um núcleo em que eu tenho de manter uma seriedade. Isso sendo o núcleo inteiro de piada. Muitas vezes eu sou escada do Murilo e ele faz muito improviso na hora. Ele faz aquela cara de maluco e a minha maior dificuldade é lidar com essas surpresas dos atores, principalmente do Murilo e do Rodrigo. Quando é compreensível que o próprio “Luti” ache graça daquilo, é melhor, porque posso soltar um pouco o riso. Mas no geral, eu seguro a onda.

 

Guia da TV: Quantos anos de carreira você já tem?

Humberto: Desde a primeira gravação, tenho uns 10 anos de trabalho. Mas meu primeiro contrato assinado foi no canal Futura, em 2002.

 

Texto: Larissa Faria
Entrevista: Marvio Gonçalves/Colaborador
Foto: Alex Carvalho/Divulg/TV Globo

Mais lidas