Entrevista com Giulia Gam

Avalie

Entrevista com Giulia Gam 

  

A atriz dá dicas de filmes e mostra como faz para encarnar a madura Bruna, em Ti-ti-ti

Guia da Tevê: Mãe de um filho homossexual, nascida numa família cristã rígida, onde você foi buscar referências para viver a “Bruna”, da novela “Ti-ti-ti”?

Bruna: “O mundo já está de ponta cabeça! Ninguém mais sabe qual é a nova família, se a gente vai viver, se o mundo vai acabar… São tantas as questões, que a gente está no meio de uma geração em que ninguém sabe realmente qual é a regra daqui pra frente, porque está tudo muito assustador pra muita gente”.

Guia da Tevê: Mas já mudou sua rotina por causa da novela?

Bruna: “Tenho voltado pra uma rotina de exercícios, de pilates. Então, quando você tem um personagem fragilizado, sem condições de agir, como eu fiz em Primo Basílio, é mais difícil e a energia fica toda em você. Mas vou tomar um banho antes de ir pra casa, e no caminho ouvir Michael Jackson (risos).”

Guia da Tevê: Um banho com sal grosso de preferência?

Bruna: “Talvez, talvez (risos).”

Guia da Tevê: Qual sua dica de livro pras nossas leitoras?

Bruna: “Um livro que eu acho legal pra esses tempos de agora, que faz uma revisão da psicanálise, é o “Demônio do Meio Dia”, que é a história da depressão. Como ela foi usada, valorizada, e toda a história da terapia, de uma forma acessível. O escritor teve depressão e conta a história dele, e fala das doenças de alma, e o que a gente vê hoje, que não são só as doenças físicas. O livro é bastante interessante!”

Guia da Tevê: E filme?

Bruna: “Eu vi um filme antigo que é bárbaro, “Além da Alma”, é sobre Freud, que foi maravilhoso! Conta a história dele, e ele sabe que está criando uma coisa nova, e todo o medo, a revolução que ele causou… Antigamente não se fazia a ideia de que você fizesse algo que sem consciência. Então é um filme muito interessante. E outro filme que eu gosto muito é “A Última Tentação de Cristo”.

Entrevista: Eliane Calixto
Foto: Isac Luz/Divulgação Rede Globo

Mais lidas