Entrevista com Elisa Pinheiro

Avalie

Entrevista com Elisa Pinheiro  

  

A protagonista de Clandestinos – O Sonho Começou fala das diferenças do teatro para a tevê

 

Depois do sucesso no teatro, “Clandestinos” ganhou adaptações para a TV e está mostrando para todo o Brasil a realidade de quem tenta viver da carreira artística. Elisa Pinheiro conta mais sobre as diferenças dos palcos para a telinha.

 

Guia da TV: Qual a principal diferença da montagem no teatro e na tevê?

Elisa: A série é inspirada na peça, mas não é a mesma coisa. A peça mostra a luta para montar um espetáculo, os perrengues que o Fábio passa, é mais a imaginação do Fábio de como seria, enfim. Já na série as coisas são mais estruturadas. Ele já está com a mão na massa para montar o espetáculo.

 

Guia da TV: Essa é a tua estréia na tevê aberta. Como está a expectativa?

Elisa: Estou ansiosa, mas evito criar expectativa. Ela está mais em torno de mim, com os amigos, a família, enfim. Se outros trabalhos vão ser gerados a partir da série? Eu espero que sim, mas não alimento isso. Às vezes acontece de alguém “estourar”.

 

Guia da TV: Você acredita que o horário de exibição pode prejudicar a audiência?

Elisa: O horário disponível é esse mesmo, depois das séries fixas. Acho que de todas as possibilidades essa é a melhor. Por ser quinta, vir depois de “A Grande Família”, um seriado muito querido. Emendar com eles vai acabar sendo bom.  Não é para o grande público, como uma novela.

 

Guia da TV: O corpo é um dos maiores instrumentos do ator. O que você faz para mantê-lo saudável e em forma?

Elisa: Eu sou muito negligente. Não sou a melhor pessoa para responder isso. (risos)  Academia que eu preciso entender que não é uma opção, tenho que fazer. Mas já fiz balé, yoga… Faço um pouco e paro. Mas eu caminho muito. 

 

Guia da TV: Estamos nos aproximando da virada do ano. Quais são os seus planos 2011?

Elisa: Já tem umas coisas engatilhadas. Um espetáculo, a estréia do filme “Uma Professora Muito Maluquinha” em fevereiro, a estréia do “Cilada.com”, filme do Bruno Mazzeo, no qual estou gravando uma participação.

 

Guia da TV: Existe a possibilidade do “Clandestinos” ter uma segunda temporada?

Elisa: Acho que se a Globo quiser, ainda tem muito pano para manga.

 

Guia da TV: Você tem algum ritual para o Ano Novo?

Elisa: Eu gosto de passar com várias cores diferentes para atrair a energia delas. Não é uma crença, mas não custa tentar. O branco sempre predomina, mas invisto em outras cores também. 

 

Entrevista: Manu Machado/Colaboradora
Foto: Márcio Nunes/Divulgação Rede Globo

Mais lidas