Entrevista com Edu Guedes

Avalie

Entrevista com Edu Guedes  

O culinarista do “Hoje em Dia”, que começou como sorveteiro, fala do sucesso e conta como reinventa suas receitas diariamente

 

Guia da TV: Você está no programa desde o início, ou seja, há cinco anos. De lá pra cá, o que mudou no “Hoje em Dia”?

Edu: “Já me perguntaram se a receita que eu faço hoje é diferente daquela do começo do programa. No meu caso, ela tem que ser gostosa, prática e viável financeiramente, para a pessoa encontrar os ingredientes. E, daqui a cinco anos, tenho certeza que vou estar fazendo ainda melhor.”

Guia da TV: Você acha que quebrou muitos tabus apresentando um programa de variedades e não só de receitas? No começo as pessoas te chamavam de sorveteiro, cozinheiro, e hoje, mudou esse tratamento?

Edu: “Comecei fazendo sorvete e, muitas vezes, a gente esquece daquilo que nos projetou. Eu ganhei um prêmio internacional fazendo sorvete, então, tudo isso só aconteceu por causa do disso. As pessoas diziam: ah, você é cozinheiro? Como é que está hospedado nesse hotel? – E eu estava lá pra dar aula, porque tinha sido convidado. Isso há 17 anos, quando eu sofri muito. As pessoas estavam acostumadas sempre com mulheres, mulheres e mulheres… e acho que tinha o preconceito do homem na cozinha. Quem trabalha comigo dizia: se você conseguir vencer esse preconceito, vai ser um sucesso, fique tranquilo. E eu busquei isso!”

Guia da TV: Nesses cinco anos de “Hoje em Dia”, quais os momentos mais marcantes?

Edu: “A comemoração de cinco anos é muito importante para todos nós! Não é fácil. Voltando atrás, eu tive o meu aniversário e, como o “Hoje em Dia” é um programa familiar, eu tive a chance de estar com toda a família por perto e poder receber as pessoas que eu mais gosto, como a minha esposa e a minha filha, além do Tom (Cavalcanti), que é padrinho da minha filha e, na TV, sem dúvida, é o meu melhor amigo. Depois, a milésima receita que eu fiz aqui na Record também foi importante. O respeito entre todos nós é um ponto muito marcante nesses cinco anos porque não é fácil você conviver com pessoas diferentes todos os dias. Todos os dias um está ajudando o outro. E o primeiro dia do programa também marcou muito, que foi o começo dessa história.”

Guia da TV: Sente falta dos antigos apresentadores, como o Britto Jr. e a Ana Hickmann?

Edu: “O Britto foi para “A Fazenda”, recebeu o convite e decidiu ir, achou que para ele era importante. A gente, como amigo, pode sentir falta, mas respeita a decisão profissional que esse amigo fez. O Celso (Zucatelli) chegou a convite da direção da Record e não tomou o lugar de ninguém, aceitou o convite para ocupar aquele espaço. Os dois são excelentes jornalistas e sou amigo dos dois. Com a Ana e com a Gianne é a mesma coisa. As duas são excelentes modelos, a Ana optou por fazer um programa aos domingos que era o sonho dela. A Gianne estava chegando e foi muito bem recebida.”

Guia da TV: Nesses cinco anos, o programa causou transformações pessoais na sua vida além da área profissional?

Edu: “Externamente, se você olhar, eu já tenho um pouco de cabelo branco (risos)… E internamente, muda, lógico! Porque você tem um crescimento na sua carreira, está na televisão e tem uma repercussão maior em todo o Brasil. Então, os números que eu tenho orgulho: hoje eu já vendi 3 milhões de livros de culinária, o que é difícil aqui no Brasil. Quando eu soube, fiquei arrepiado! E um desses livros, em apenas dois exemplares, nós vendemos 600 mil livros. Todo mês eu vendo 40 mil exemplares de revista. Vendo revistas em Portugal também. Trabalho para Record e mais para 12 empresas, represento uma empresa americana aqui no Brasil que é a Tupeware, à frente de 80 mil revendedoras de produto. Então, essa transformação é importante. E, no futuro, eu quero trabalhar com outras coisas que possam ajudar as pessoas, nem que seja comercial, mas desde que a gente esteja ajudando muita gente também. Eu quero projetar a minha carreira pra esse lado.”

Guia da TV: Você gostaria de ter um programa só seu?

Edu: “Eu já estou há cinco anos aqui e me pergutaram: quer fazer alguma outra coisa? Eu disse: a gente pode fazer um programa de entrevistas com culinária, e eu faço na Record News e adoro. Aceitei fazer desde que não precisasse sair do “Hoje em Dia”, porque uma coisa complementa a outra. Se você me perguntar se eu sairia do “Hoje em Dia” para fazer um outro programa, todos os convites que eu recebi durante esses cinco anos, eu nunca aceitei.”

Entrevista: Eliane Calixto
Foto: Celso Akin/AgNews

Mais lidas