Entrevista com Angélica

Avalie

Angélica comemora os 10 do Vídeo Game e se mostra muito feliz com sua carreira de apresentadora

À frente do quadro Vídeo Game, Angélica não esconde a satisfação de uma sólida carreira na telinha. A atração completa seus 10 anos como um dos quadros mais especiais do Vídeo Show e a loira fala sobre a produção e as experiências no programa.

Entrevista com AngélicaGuia da TV: Como é a seleção dos artistas para participar? Você tem ligação direta nisso?

Angélica: Hoje está uma mamãezada. A Preta, que eu adoro. A Carol… enfim. Não fui eu que decidi colocar, eu dei uma ideia de ter as duas. É difícil escolher esse elenco, porque normalmente é de televisão. Daí, eles estão fazendo novelas, estão gravando. Não tem horário para juntar todo mundo. Por isso que a gente começou a abrir para celebridades também, cantores, atletas.

Guia da TV: Quanto ao figurino, você se envolve?

Angélica: A gente acaba se envolvendo, mas, no figurino, óbvio, muito mais. É a Rosinha que faz, durante esses dez anos é responsabilidade dela. O povo também adora. Recebemos muitos telefonemas perguntando sobre peças e tudo.
 
Guia da TV: Já pegou alguma peça para você?

Angélica: Várias. Eu comprei várias roupas que eu achei bacana. (risos).

Guia da TV: Nesse tempo, quem foram os mais bagunceiros da disputa?

Angélica: A Carol Dieckmann é um espírito de porco nesse programa, porque ela me enlouquece (risos). Ela e o Cauã Reymond são as pessoas que mais tumultuam. Eles não param, são crianças brincando. É muito divertido quando eles vêm.
 
Guia da TV: E as pessoas levam a sério a competição?

Angélica: É muito engraçado porque, na segunda, todo mundo começa tranquilo, chega na terça, as pessoas já estão mais na disputa e, depois, eles querem ganhar mesmo. Tem gente que sai chateado de não ter ganhado o programa. Isso que eu acho legal. É uma brincadeira, mas todo mundo leva a sério no final.

Texto: Larissa Faria
Entrevista: Eliane Calixto
Foto: Roberto Filho/AgNews

Mais lidas