Caroline Bittercourt fala de anorexia e bulimia no SPFW

Avalie

 

Caroline_Bittencourt no SPFW

Foto: Agnews

Essa é a época do ano em que as famosas baladas saem de casa e vão circular no São Paulo Fashion Week. Durante o segundo dia de desfiles, encontramos a modelo e apresentadora Caroline Bittercourt dando sopa pelo lugar. Em um bate papo descontraído, a bela falou de moda, sem deixar de lado a maior preocupação do mundo das passarelas: a bulimia e a anorexia.

Para começar o papo, Caroline revelou para nós a sua aposta para o outono/inverno 2012: “jaqueta metalizada”! Quando perguntada sobre dica de beleza infalível, a loira logo lembrou das boas horas de sono. “Eu acho que é dormir bem. Dormir umas 8 horas por noite é uma dica de beleza infalível porque você acorda bem e é um outro dia.”, indicou.

Depois a conversa foi ganhado outro rumo, até chegarmos em um assunto polêmico, o do transtornos alimentares no mundo da moda. Mas a modelo defende: “Na verdade, as pessoas se enganam nesta parte. Acham que os transtornos alimentares, como anorexia e bulimia, estão ligados à moda, às modelos. Eu estou, frequentemente, no Ambulatório de Bulimia e Transtornos Alimentares (AMBULIM) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas (FMUSP), que é único centro especializado nestes assuntos no Brasil e, lá, das meninas que estão internadas, nenhuma tem nada a ver com o mundo da moda, nenhuma foi modelo ou quis ser modelo. É uma doença que está abrangendo toda a população.” Carline aproveita o momento e ressalta as consequencias dessas doenças a longo prazo. “Tem meninas com 30 anos, que sofriam de anorexia aos 18 anos, e hoje elas têm osteoporose como se tivessem 60, 70 anos. Tem mulheres que tiveram anorexia e estão com 26 anos e inférteis. E isso é irreversível”. “As pessoas têm a mania de achar que é só voltar a comer que a anorexia está curada. Anorexia é a doença mental que mais mata, seja por suicídio ou por inanição. A gente quer levar esta informação para frente também”, alertou a modelo e apresentadora.

Entrevista: Clayton Gallo – Colaborador

Mais lidas