Carmo Dalla Vecchia fala sobre Alcino, seu personagem em Cama de Gato

Avalie

Depois do sucesso em A Favorita, Carmo Dalla Vecchia colhe os frutos com a peça Um Estranho Casal, em cartaz no Teatro Leblon, do Rio de Janeiro. Mas o ator logo estará de volta às telinhas: ele interpretará o personagem Alcino na próxima novela das seis, Cama de Gato, que deve estrear em setembro na Rede Globo.

GTV: Fale um pouco do Alcino.

CDV: Pelo que me foi contado, o Alcino me remete àquele filme Blade Runner, quando ele está como um andróide que tem uma data de fabricação e vai parar. A vida do Alcino tem essas características do inicio ao fim da história: é um homem que sabe que está marcado pra morrer. Estou lendo um livro do Drauzio Varela, Por um fio, que fala de experiências de pessoas que sabiam que iam morrer. Acho que essa é uma grande chance de falar tudo isso pras pessoas. É falar sobre a doença, falar sobre a pessoa que tem uma data de morte, mas falar tudo de maneira positiva, de modo que agregue às pessoas e que dê exemplo. Tudo pra entenderem que, apesar disso, estamos vivos, existe uma vida pela frente, que apesar disso você pode ser feliz.

GTV: E o teatro?

CDV: Estreei em junho um espetáculo que eu produzo também e atuo. Chama-se Um Estranho Casal, no Teatro do Leblon, no Rio, e está sendo um sucesso estrondoso. Nunca tinha acontecido isso na minha vida no teatro. Eu estava com esse projeto no final de A Favorita e depois entrei na fase de captação. Mais 3 meses e começamos a ensaiar. Agora, vai ser a gravação da novela e mais o espetáculo.

GTV: Como é o Alcino? A personalidade dele?

CDV: O Alcino é um pegador, um “bon vivant” no início da novela. Sempre teve todas as mulheres que ele quis. Ele e o Gustavo (Marcos Palmeira) construíram a empresa juntos. O Gustavo pela parte artística, e o Alcino, o lado empresarial. Ele é um cara que trabalho e construiu uma fortuna. Teve a sabedoria na vida, de ganhar dinheiro e usar o dinheiro no sentido positivo. Ele até questiona quem é dono de quem: “você é dono do dinheiro ou o dinheiro que é seu dono?”. O Alcino é o dono do dinheiro. Já para o Gustavo, o dinheiro é dono dele.

GTV: Pra você, o que o Alcino pensa?

CDV: Acho que ele pensa assim: vou morrer. O que eu faço com essa informação? Faço coisas positivas pra outras pessoas.

GTV: Você tem medo da morte?

CDV: Não. Tenho medo de muito pouca coisa na vida. Mas não tenho medo de morrer não.

GTV: Como você lida com situações difíceis?

CDV: Sou o tipo de pessoa que quando descobre que alguém está doente, sou a primeira pessoa que ligo. Pra saber como é que está. As pessoas ficam com medo de ligar, não é? Ninguém sabe como chegar, como falar. Eu não tenho problema nenhum em me relacionar com essas situações. Com isso, procuro entender a morte, a doença como um estágio. O grande lance na vida é pensar que apesar dos seus problemas, você pode ser feliz. Pode aprender com a sua própria história a resolver as coisas.

Entrevista: Eliane Martins / Colaboradora

Veja também: Blog do Carmo Dalla Vecchia

Mais lidas