Autor Tiago Santiago fala sobre mudança para o SBT

Avalie

Autor Tiago Santiago fala sobre mudança para o SBT 

Na Guia da TV 155, você confere um papo com o autor Tiago Santiago, que fala sobre a saída da Record e estreia no SBT com a novela Uma Rosa com Amor. Veja trechos exclusivos da conversa aqui no Papo Feminino!

Guia da TV: Muitos atores elogiam seus diálogos um pouco mais longos e o modo como você escreve as cenas mais. Tem algum segredo?

Tiago Santiago: “Tem cenas com diálogos mais longos quando a cena pede diálogos longos. E tem diálogos picotados quando a cena pede diálogos mais picotados. Eu tenho, na verdade, os dois estilos. Eu não tenho medo de cenas grandes, quando tem emoção, quando tem humanidade. Não tem problema a cena ser grande. Quando eu tenho um grande ator ou uma grande atriz, eu vou dar texto, com certeza, porque o ator precisa disso. A atriz precisa de material para poder trabalhar. E eu gosto muito de atores e atrizes. Eu estou com um elenco repleto de bons atores e de excelentes atrizes. Então, eu quero dar material para eles. Essa é minha preocupação: dar material para os atores trabalharem.”

Guia da TV: Depois disso, você nunca mais voltou a atuar?

Tiago Santiago: “Não. Eu sou autor mesmo. O meu lado ator eu realizo vendo todos aqueles personagens da novela na frente do meu computador. É muito raro eu aparecer como ator. Eu fiz uma participação em Chamas da Vida, na Record, mas foi apenas uma cena bacana.”

Guia da TV: Você supervisionou o texto da novela Chamas da Vida?

Tiago Santiago: “Chamas da Vida não era supervisão. Eu era consultor de teledramaturgia da Record. Ajudei a aprovar a sinopse da Critiane Friedman que era realmente uma excelente sinopse na época. Eu dei muita força para a Cristiane Friedman. Eu a indiquei como autora titular de Bicho do Mato, no lugar do Bosco Brasil. Eu dei força para a carreira da Cristiane Friedman como dei força para a carreira de muita gente na Record. Para a Gisele Joras que ganhou o concurso de novos autores e está fazendo Bela, a Feia. Quem sabe eu ainda vou abrir espaço no mercado para mais gente ainda aqui no SBT do que eu consegui abrir lá na Record.”

Guia da TV: O que você traz para o SBT além de seu talento e de pessoas que estão no elenco de Uma Rosa com Amor? Você vai trazer os projetos que não foram aprovados na época da Record para essa nova fase do SBT?

Tiago Santiago: “Eu tenho muita vontade que esse núcleu cresça mais do que o da Record cresceu. Quando chegar a esse ponto, será o momento de insistir em ter programas voltados para a divulgação das novelas como a Globo, que é líder do mercado faz. A globo tem uma série de programas que alimentam as novelas como o Vídeo Show, Arquivo Confidencial, Estrelas, Serginho Groisman, Ana Maria Braga, o Faustão. São muitos e muitos programas. Então, essa cultura da mídia cruzada eu acho importante e acho que é bom e espero que chegue algum momento aqui que tenha mais horários de teledramaturgia, mais novelas brasileiras e programas que alimentem essa cultura artítica que o brasileiro adora, das novelas. É um processo de profissionalização em relação à novela brasileira e eu espero que ocorra no SBT. Estava ocorrendo na Record mas estava meio travado. Então, eu acho que aqui a gente tem uma nova chance de tentar fazer uma emissora em condições de concorrer com igualdade com a Globo. Leva tempo? Leva. Mas eu acho que aqui a gente tem possibilidades.”

GTV: E sem super poderes?

Tiago Santiago: “Sem super poderes! (risos). Mas tem um toque de realismo mágico, só, que é essa história das crianças. A novela vai ser toda realista. São as crianças que vêm morar no cortiço, que vive os netos da Antonieta, que é a Etty Fraser, e o menino tem um toque paranormal que ele enxerga espíritos e fica sabendo a história de um ex-escravo que enterrou umas joias no interior do cortiço e começa uma caça ao tesouro neste cortiço e que tem uns toques paranormais de efeitos especiais. Mas é uma cena por capítulo, só.”

Entrevista: Clayton Galoo/Colaborador
Texto e edição: Julia Dantas
Foto: Clayton Gallo/Colaborador

Mais lidas