Transas no banquinho

Avalie

“Em uma certa noite, meu namorado foi me visitar. Sempre sentávamos em um banquinho que ficava embaixo de uma árvore, em frente da minha casa, para conversarmos. Lá, era bastante escuro e, naquele dia, já estava bem tarde, todos estavam dormindo e não passava mais ninguém na rua. De repente, começamos a nos beijar ardentemente. Sentada no colo dele, comecei a ficar excitadíssima quando ele levantou meu vestido, afastou minha calcinha e penetrou seu pênis em mim. Eu comecei a cavalgar no colo dele e gemia como uma gata no cio. A partir daquele dia, sempre nos encontrávamos na frente da minha casa e, no escurinho, fazíamos amor como dois loucos apaixonados. Todas as nossas transas naquele banquinho foram inesquecíveis e, quando me lembro, tenho vontade de repetir cada uma.” (Fogosa)

Mais lidas